Está estudando para Auxiliar Administrativo - CISPAR/PR? Veja o Programa de Estudo que preparamos para você:

TEXTO 1

O “milagre chileno” se choca com a realidade


Eat the rich, coma os ricos. Poucas pichações são tão eloquentes sobre o momento que atravessa um país como a que apareceu recentemente na fachada de um hotel em Santiago. Uma mensagem direta, em inglês - para que ninguém, nem dentro nem fora, pudesse alegar a barreira idiomática - e com dois claros destinatários: as classes acomodadas de uma nação que arde em protestos há três semanas, e os turistas e homens de negócios que visitam a capital chilena num de seus períodos mais conturbados em muitos anos. O Chile quer justiça social e a quer já, depois de décadas de promessas descumpridas e de, nas palavras da economista do desenvolvimento Nora Lustig, “um modelo privatizador dos serviços públicos que deixou muita gente de fora”. O ano de 2019, como dizia outra das muitas pichações políticas que se multiplicam nas ruas da cidade, será recordado como o momento em que “o Chile acordou”.

(Fonte: MONTES, R.; FARIZA, I. O “milagre chileno” se choca com a realidade. El País Brasil, 2019).


De acordo com as informações apresentadas no texto 1, assinale a alternativa CORRETA:

  • A.

    Em “para que ninguém, nem dentro nem fora, pudesse alegar a barreira idiomática”, os termos “dentro” e “fora” referem-se ao ambiente interior e ao exterior, respectivamente, do “hotel em Santiago” mencionado na frase anteposta.

  • B.

    A frase “Eat the rich” é endereçada aos servidores públicos contrários às privatizações e aos estrangeiros empresários corruptos.

  • C.

    O “Chile acordou” porque ele resolveu pichar muros com frases políticas.

  • D.

    Pichações, como as que vêm ocorrendo no Chile, devem ser sempre evitadas, sobretudo, as que instiguem a violência.

  • E.

    O povo chileno quer imediatamente o fim da injustiça trazida pelas privatizações e promessas não cumpridas.