Está estudando para Policial Civil / Perito - Área Eletrônica - PC/PE/PE? Veja o Programa de Estudo que preparamos para você:

TEXTO 1

O processo de redemocratização do Brasil, a partir da década de 80, vem provocando nas instituições públicas, em especial nas corporações policiais, transformações decorrentes do questionamento da sociedade brasileira sobre a real função pública que devem assumir diante do Estado Democrático de Direito. No início dos anos 90, as corporações policiais, cujas práticas históricas foram enrijecidas pelo período ditatorial, começaram um processo de rompimento do modelo histórico do sistema policial, em decorrência das transformações em andamento na sociedade brasileira, em especial o crescimento das práticas democráticas e o fortalecimento da cidadania.

O descompasso entre as mudanças sociais e políticas e a prática policial produz uma crise nas polícias brasileiras, que não é uma crise de dentro da corporação para fora, mas sim o inverso, da relação sociedade-Estado. Na verdade, há uma reação da sociedade brasileira que indica a necessária mudança no modelo atual, em que a Justiça é morosa, o sistema prisional é desumano e inócuo e a polícia atual é enfraquecida, fracionada, autoritária e afastada das comunidades, despreparada e obsoleta na sua estrutura, não conseguindo responder às exigências impostas pelo contexto social atual. Mas é possível ter uma polícia diferente numa sociedade democrática? (...)

No modelo tradicional, a força tem sido o primeiro e quase único instrumento de intervenção, sendo usada freqüentemente de forma não profissional, desqualificada e inconseqüente, não poucas vezes à margem da legalidade. É possível ter um outro modelo de polícia, desde que passe a centrar sua função na garantia e efetivação dos direitos fundamentais dos cidadãos e na interação com a comunidade, estabelecendo a mediação e a negociação como instrumento principal; uma polícia altamente preparada para a eventual utilização da força e para a decisão de usá-la. Tudo isso tendo como base políticas públicas que privilegiem investimentos na qualificação, na modernização e nas mudanças estruturais e culturais adequadas.

No momento em que começa a existir essa transformação política e social e a compreensão da sociedade como um ambiente conflitivo, no qual os problemas da violência e da criminalidade são complexos, a polícia passa a ser demandada para garantir não mais uma ordem pública determinada, mas sim os direitos, como está colocado na Constituição de 88. Neste novo contexto, a ordem pública passa a ser definida também no cotidiano, exigindo uma atuação estatal mediadora dos conflitos e interesses difusos e, muitas vezes, confusos. Por isso, a democracia exige justamente uma função policial protetora de direitos dos cidadãos em um ambiente de conflitos. (...)

Porém essa polícia cidadã, sintonizada e apoiada pelos anseios da comunidade, só terá sucesso se estiver voltada para a recuperação de quem ela prende, pois, caso contrário, será simplesmente uma polícia formadora de bandido, quer dizer, ela vai recrutar bandido e vai marginalizar ainda mais. É necessário incluir, nesta análise, todo o sistema de persecução penal e de política social. Esta é a tarefa que precisa ser desenvolvida.

BENGOCHEA, JORGE LUIZ P. et al. A transição de uma polícia de controle para uma polícia cidadã. In: São Paulo em perspectiva, 18(1): 119-131, 2004. Excerto adaptado.

Assinale a alternativa em que se apresenta a síntese do conteúdo global do Texto 1.

  • A.

    As divergências entre as mudanças sociais e políticas ocorridas no Brasil e a prática policial vigente são responsáveis por uma enorme crise nas polícias brasileiras, que se configura como uma crise da relação sociedade-Estado.

  • B.

    A atual Justiça é morosa, o sistema prisional é desumano e inócuo e o modelo de polícia que temos se encontra enfraquecido, fracionado e distante das comunidades, além de ter uma estrutura despreparada e obsoleta.

  • C.

    A Constituição de 1988 assegura aos cidadãos brasileiros uma polícia que compreenda a sociedade como um ambiente conflitivo, no qual os problemas da violência e da criminalidade são bastante complexos.

  • D.

    As mudanças sociais e políticas da sociedade brasileira têm requerido um novo modelo policial, cuja principal missão não é a garantia de uma ordem pública determinada, mas, antes, dos direitos dos cidadãos.

  • E.

    A polícia cidadã deve estar sintonizada e apoiada pelos anseios da comunidade, e sua função primordial deve ser a de recuperar e formar os criminosos, garantindo-lhes todos os direitos assegurados aos cidadãos pela Constituição de 88.