Está estudando para Médico - Área Psiquiatria / Psiquiatra - Prefeitura de Maricá - RJ? Veja o Programa de Estudo que preparamos para você:

 

Esta e outras questões desta prova de português envolvem aquilo que, genericamente, é chamado de interpretação de textos. Mas atenção: tais questões são também, ou principalmente, questões de compreensão de textos. Note que se, por um lado, cada leitor pode reivindicar que faz uma "interpretação" aceitável de determinado texto (especialmente do texto literário), por outro lado, há afirmações, ou opiniões, que, em um estado democrático, somos livres para proferir sobre um texto, mas que não são pertinentes a partir dos elementos que, nele, objetivamente encontramos. Esse tipo de opinião, provavelmente, não vem ao caso nesta prova. Assim, é certo que o leitor não pode prescindir de seu conhecimento de mundo, nem pode se impedir de formar opinião, mas é fundamental a capacidade de bem correlacionar as idéias patenteadas no texto, subordinando-se ao seu nexo interno. Posto isso, leia, a seguir, o enunciado da QUESTÃO N° 1: Reconheça as quatro estrofes do poema citado: a primeira vai do 1° verso ao 3°; a segunda consiste no 4° verso; a terceira vai do 5° verso ao 7°; a quarta consiste nos três últimos versos. Compreenda-as à luz do texto como um todo e correlacione-as com seu conhecimento de mundo. Recorra, também, a seu domínio vocabular, cônscio de que uma competência lingüística específica depende, dentre outros fatores, do conhecimento das acepçôes mais técnicas, ou menos técnicas, de um certo universo de palavras. Claro está que esta é uma prova de português, de nível superior. Considere que, no âmbito da possibilidade, que o texto literário possui, de abordar qualquer tema ou situação de vida, o texto reproduzido (Pneumotórax, de Manuel Bandeira) evoca uma situação de doença, ainda que nele você possa identificar outros aspectos.

Em face disso, é CORRETO, ou mais correto dizer, das estrofes do texto, respectivamente, que:

  • A.

    na primeira estrofe caracteriza-se uma situação de anamnese; na terceira, há elementos característicos de um prognóstico; na quarta, são prescritos cuidados médicos rotineiros

  • B.

    na primeira estrofe há exclusivamente uma enumeração de sintomas e/ ou sinais; na terceira, representa-se uma situação compatível com um exame físico; na quarta, o paciente tem alta, por não haver mais nada o que fazer em termos de tratamento

  • C.

    na primeira estrofe desenha-se brevemente um quadro clínico físico e, até mesmo, um quadro emocional; na terceira, representa-se uma situação característica de certo exame físico; na quarta, são emitidas considerações diagnósticas e há a indicação de um último recurso possível, ainda que heterodoxo

  • D.

    na primeira estrofe há elementos que poderiam estar presentes em uma situação de anamnese; na segunda e na terceira caracteriza-se necessariamente a situação de uma internação hospitalar; na quarta, o paciente tem alta, por não haver mais nada o que fazer.

  • E.

    na primeira estrofe há elementos que poderiam estar presentes em uma situação de anamnese, embora se depreenda, do texto, que o paciente não está diante do médico; na terceira, há elementos característicos de um prognóstico médico; na quarta, é emitido diagnóstico e há a indicação de um último recurso terapêutico ortodoxo