Biologia Biologia Forense

O potencial patogênico, para o homem e os animais, de microrganismos que podem vir a ser manuseados em laboratório e/ou em serviços de saúde classifica estes patógenos em quatro classes de riscos, numeradas de 1 a 4, pela ordem crescente de risco, considerando-se critérios que incluem patogenicidade, via de transmissão, estabilidade no ambiente, disponibilidade de medidas profiláticas e de tratamento, endemicidade, consequências epidemiológicas, etc. Considerando-se estes fatores de classificação e os conceitos de classe de risco, é correto afirmar que
  • A. microrganismos de classe de risco 1 possuem baixo risco individual e coletivo, constituindo risco ao meio ambiente.
  • B. patógenos de classe de risco 2 possuem alto risco individual e coletivo e podem sofrer ações preventivas e terapêuticas.
  • C. a classe de risco 3 envolve alto risco individual e risco coletivo limitado e causa enfermidades graves para as quais existem intervenções terapêuticas e preventivas.
  • D. a classe de risco 4 classifica patógenos de baixo risco individual e alto risco coletivo, com doenças letais sem possibilidade de intervenções terapêuticas e preventivas.
  • E. a não classificação de agentes nas classes de risco 2, 3 e 4 implica sua inclusão automática na classe de risco 1.