Medicina Especialidade Psiquiatria

A Síndrome de Da Costa se caracteriza por:

  • A.

    quadro depressivo que se inicia mais tardiamente (após os 60 anos) associado a presença de hiperintensidade de substância branca na ressonância magnética e refratariedade a terapêutica antidepressiva.

  • B.

    perda de memória de fixação, associada a tremores e ataxia. Presença de alucinações visuais e abalos mioclônicos. Na ressonância magnética apresenta doença de pequenos vasos e hiperintensidade de substancia branca.

  • C.

    presença de alucinações visuais associada a rebaixamento do nível de consciência e desorientação temporo espacial. Freqüentemente se associa a distúrbio metabólico ou quadro infeccioso grave.

  • D.

    palpitações, sudorese, tremor ou rubor; associado à preocupação e angústia quanto à possibilidade de ter um transtorno grave físico; sem evidencia de perturbação significativa de estrutura ou função de órgão ou sistema.

  • E.

    rápida velocidade de fala com quebra da fluência, mas sem repetições ou hesitações, provocando uma redução na inteligibilidade da fala, que se mostra errática e disrítmica, com rápidos e abruptos arrancos que usualmente envolvem padrões de frases defeituosas.