Medicina Especialidade Cirurgias Transplante

Um paciente de 18 anos de idade comparece ao ambulatório de nefrologia, encaminhado pelo clínico geral, pois os respectivos exames de rotina evidenciaram um exame de urina com alteração. O paciente nega comorbidades ou uso de medicamentos prévios. Nega atividade física extenuante ou quadro de infecções prévias. Nega edema, hematúria ou hipertensão prévia. Os exames evidenciaram Hb = 15 g/dL, leucócitos = 10.000, plaquetas = 178.000, ureia = 33 mg/dL, Cr = 0,7 mg/dL e EAS com densidade de 1.020, pH= 6,0, hemoglobina, nitrito e glicose ausentes, hemácias = 5.000, leucócitos = 7.000 e proteínas > 30 mg/dL. Ao exame físico, apresenta-se sem edema, com ausculta cardíaca e respiratória normais, FC = 64 bpm, FR = 15 imp, saturação de O 2 = 99% em ar ambiente e PA = 100 mmHg x 60 mmHg. O especialista solicita exames de relação proteína/creatinina (Pr/Cr) em amostra isolada de urina, que revelam os seguintes resultados: a primeira urina da manhã resultou em Pr/Cr < 0,15 mg proteína/mg creatinina; e o resultado da análise da urina coletada duas horas após a primeira coleta evidencia uma relação Pr/Cr = 0,5 mg proteína/mg creatinina.

Acerca desse caso clínico e dos conhecimentos médicos correlatos, julgue os itens a seguir.

A proteinúria transitória é um marcador de doença parenquimatosa renal, podendo estar associada a doença renal crônica.
  • C. Certo
  • E. Errado