Paciente, de 33 anos de idade, do sexo feminino, foi encaminhada a endocrinologista, com história de amenorreia há 2 anos.Traz os seguintes resultados de exames: LH = 40 UI/L; FSH = 70 UI/L; estradiol = 1O pg/mL; prolactina (PRL) = 120 µg/L (VR = até 26) e 15 µg/L (após precipitação do soro com polietileno glicol [PEG]) eressonância magnética de sela túrcica com um adenoma hipofisário, medindo 8 mm de diâmetro. Analisando esse caso, pode-se afirmar que

  • A.

    um adenoma hipofisário produtor de gonadotrofinas é a causa da amenorreia nessa paciente.

  • B.

    a paciente apresenta-se amenorreica devido à falência gonadal primária.

  • C.

    a amenorreia decorre de hipogonadismo secundário à hiperprolactinemia.

  • D.

    a redução da prolactinemia com cabergolina muito provavelmente restaurará os ciclos menstruais da paciente.

  • E.

    a paciente apresenta síndrome dos ovários policísticos.