Para que essa preservação, em todos os sentidos, seja eficiente, é necessário um sistema de recuperação da informação e do acervo que atenda as expectativas. Nesse setor ganha notoriedade as técnicas de conservação preventiva, dentre as quais podemos destacar como medida fundamental:
  • A. Manter uma certa distância ao comer, beber ou fumar perto de livros, documentos e obras de arte, evitando o perigo de manchas, queimaduras e insetos.
  • B. Proceder a inspeção periódica e criteriosa do acervo, rotina essa que deve ser adotada e levada a termo durante todo o ano, mesmo que de forma setorial.
  • C. Plastificar desenhos, gravuras e pinturas sobre papel, como forma de proteção contra entrada de poeira e outras sujidades, ataque de insetos, fungos e outros danos.
  • D. No manuseio das páginas, em se tratando de livros antigos, umedecer os dedos com saliva para virar páginas ou separar documentos, ao invés de utilizar produtos químicos.