Aulas preparatórias pela internet atraem concurseiros

Com horários flexíveis e preços mais em conta, aulas preparatórias pela internet atraem concurseiros.Saiba como escolher o método mais adequado para o seu perfil.

17/12/2013 - Domingo, 17 de Dezembro de 2013

Na rota da conquista do sucesso, site oferece mais de 400 mil questões de concursos públicos

Passado o dilema de escolher o setor do serviço público em que pretende ingressar, outro questionamento invade a mente dos concurseiros: onde se preparar para as provas? Anos atrás, a única resposta seria se dirigir a um cursinho de confiança e garantir o lugar na sala de aula. Entretanto, com o aumento de acesso à internet em todas as camadas sociais brasileiras, a modalidade de estudos on-line cresce e conquista alunos ao oferecer mobilidade e preços atraentes para quem pretende conquistar um posto público.

Há uma década, estudar pelo computador era privilégio de poucos. Aulas presenciais para concursos também não eram totalmente acessíveis, com a maioria dos cursos restritos aos centros urbanos, mais precisamente no eixo Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Atualmente, quem pretende encarar o preparatório para certames encontra uma variedade de ofertas de turmas presenciais e a distância.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), o acesso à rede cresceu 143,8% de 2005 a 2011 entre a população com 10 anos ou mais, em todas as camadas sociais. Entretanto, esse não é o único fator a ser levado em conta. De acordo com Francisco Botelho, membro do comitê científico da Associação Brasileira de Ensino a Distância (Abed), as dificuldades de locomoção e de tempo hábil nos grandes centros populacionais são os principais responsáveis por essa nova cultura. “A questão de gestão de tempo e mobilidade urbana demanda um tipo de educação flexível em termos de espaço e horários, e isso é facilitado pela difusão tecnológica”, comenta.

A quantia a ser investida no preparo também é um diferencial entre os dois tipos de ensino. Em um curso presencial, a média de gasto por ano pode variar entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. Já nas aulas on-line, esse mesmo valor pode ser até 10 vezes menor, dependendo do material e do cargo escolhido. “O mercado de concursos sempre foi voltado para as classes mais altas dos centros urbanos. Agora, esse quadro tem se modificado com a ajuda das novas tecnologias de educação”, afirma o coordenador do site Rota dos Concursos, Hélio Guilherme Dias. Segundo o especialista, o avanço do uso da internet pelos concurseiros também ajudou a modificar o perfil desse grupo e o nível da concorrência, com o acesso a novos materiais, como videoaulas, listas de exercícios e a possibilidade de selecionar o que será aprendido em determinada sessão.

Conferir a matéria completa no site do Correio Braziliense

Conferir a matéria na versão digital (PDF)

Fonte: Correio Braziliense