Concursos públicos devem oferecer 47 mil vagas em 2014

Apesar de muitos afirmarem que em ano de eleições não são realizados concursos públicos, o calendário de seleções para 2014 está movimentado, com datas de provas já definidas e editais prestes a serem divulgados.

30/12/2013 - Segunda-Feira, 30 de Dezembro de 2013

Para se ter ideia só no próximo ano a previsão é de 47 mil vagas em todo país, segundo o Ministério do Planejamento.

Entre os concursos mais esperados do ano estão os da Caixa Econômica Federal, Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Correios, Metrô, Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados, Polícia Federal e Receita Federal.

Seis ministérios tiveram concursos autorizados pelo governo federal: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Ministério da Educação, Ministério da Fazenda, Ministério da Saúde e Ministério do Trabalho e Emprego. No total, são esperadas mais de 6,5 mil vagas.

As polícias também devem oferecer um bom número de vagas em 2014. A Polícia Civil do Distrito Federal, Polícia Civil do Rio de Janeiro, Polícia Civil de Tocantins, Polícia Militar do Acre, Polícia Militar do Distrito Federal, Polícia Militar do Rio de Janeiro e Polícia Militar de São Paulo podem ter mais de 7,8 mil vagas.

Segundo o coordenador pedagógico do site Rota dos Concursos, Larisson Mendes, 2014 é um ano que promete para quem pretende conquistar uma vaguinha no serviço público. A maioria dos brasilienses opta por esse trabalho e os principais motivos são a estabilidade e os bons salários e benefícios. São salários que vão de R$ 2.200,00 a R$19.000,00, para a Câmara Legislativa.

Da mesma maneira que recomenda foco nos estudos durante o final do ano, o consultor Larisson Mendes também orienta atenção para a escolha dos concursos a serem prestados. “Não fique fazendo concursos para diversas áreas, é importante manter o foco. Não é preciso dar tiro para todos os lados, como muitos iniciantes fazem”, ressalta.

Para o consultor, o ideal é escolher seleções da mesma área, que cobram ma­térias próximas. “Quem tenta uma vaga para a Câmara, por exemplo, pode tentar também o Senado. Se escolheu a Polícia Fe­deral também tem a Polícia Civil. No judiciário tem os tribunais, o Ministério Público. É importante fazer variações dentro das áre­as”, destaca.

Como em 2014 haverá eleições para presidente, governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais, a Lei 9.505/97 restringe a nomeação, contratação ou admissão do servidor público nos três meses que antecedem o pleito até a posse dos eleitos. A restrição se refere à esfera em que ocorre a eleição, no caso deste ano, no âmbito estadual e federal. Caso a homologação do concurso for feita até três meses antes das eleições, as nomeações podem ocorrer em qualquer período do ano. Já em âmbito municipal as nomeações ocorrem sem restrições.

Conferir a matéria no site A Crítica

Fonte: A Crítica