CHC UFPR - Residência emClínica Médica - Área: Medicina Intensiva - 2020
Questão 28
28
Q1631270
Medicina Medicina Intensiva
Atalhos
Compartilhar
Ano: 2020
Banca: Universidade Federal do Paraná - FUNPAR NC UFPR
Prova: FUNPAR NC UFPR - CHC UFPR - Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná - Residência emClínica Médica - Área: Medicina Intensiva

R.T., 65 anos, com história de doença de Alzheimer, sem outras comorbidades, faz uso de donepezil 10 mg/d, memantina 14 mg/d e haloperidol 5 mg à noite para controle de agitação. Familiares referem tosse com expectoração há 7 dias, associada com piora do estado geral e febre, sendo iniciado levofloxacino 750 mg/d há 4 dias pelo geriatra responsável. Exames coletados em casa apresentam hemograma com Hb 9,5 mg/dL, VG 30%, leucócitos 15500/, neutrófilos 12300/, bastões 10%, plaquetas 180.000/, creatinina 1,2 mg/dL, sódio 155 mEq/L, potássio 3,0 mEq/L, magnésio 2,0 mg/dL, ureia 50 mg/dL, proteína C reativa 100 mg/L. Familiares procuraram o P.S. após o paciente apresentar perda de consciência em casa com recuperação espontânea. Ao exame, o paciente está torporoso, não responde a estímulo doloroso, PA 70x30 mmHg, FC 170 bpm, FR 20 ipm, T 36,1 ºC. ECG apresenta taquicardia, com ritmo irregular e QRS com morfologia variável em todos as derivações. Uma proposta terapêutica inicial adequada ao caso é:

A

desfibrilação cardíaca (não sincronizada) imediata, associada com sulfato de magnésio 1 g ao longo de 20 min EV.

B

bólus de 1000 mL de solução cristaloide, associado com ceftriaxona 2 g e azitromicina 500 mg EV.

C

amiodarona 600 mg ao longo de 20 min EV, associada com dose complementar de 900 mg ao longo de 24 h.

D

suporte em ventilação mecânica invasiva, modo VCV, Vc 450 mL, PEEP 12 cm e de 1, associado com TAC de crânio.

E

norepinefrina 0,1 mcg/kg/h em bomba infusora em acesso periférico, associada com punção de acesso central.