- Farmacêutico - Área: Bioquímico - 2012
Questão 32
32
Q487695
Farmácia Fisiologia Humana
Atalhos
Compartilhar
Ano: 2012
Banca: CEC Concurso -
Prova: CEC Concurso - Prefeitura de Palmeira - Farmacêutico - Área: Bioquímico

Com relação ao Diabetes, conforme a Associação Americana de Diabetes e endossado pela Sociedade Brasileira de Diabetes, assinale a alternativa INCORRETA:

A

Os valores de Glicemia para o diagnóstico são: Normal: glicemia de jejum entre 70 mg/dl e 99 mg/dl e inferior a 140 mg/dl 2 horas após sobrecarga de glicose. Intolerância à glicose: glicemia de jejum entre 100 a 125 mg/dl. Diabetes: 2 amostras colhidas em dias diferentes com resultado igual ou acima de 126 mg/dl ou quando a glicemia aleatória estiver igual ou acima de 200 mg/ dl na presença de sintomas. Teste de tolerância à glicose aos 120 minutos igual ou acima de 200 mg/dl.

B

O exame de Hemoglobina Glicada (A1C) é capaz de resumir se o controle glicêmico foi eficaz, ou não, num período anterior de 60 a 90 dias. Como consenso, o valor de A1C mantido abaixo de 7% promove proteção contra o surgimento e a progressão das complicações microvasculares do diabetes, como retinopatia, nefropatia e neuropatia.

C

A cetonúria serve para indicar a presença de descompensação do Diabetes e é um sinal de alarme de que a situação metabólica está fora de controle. Pode ser evidenciada em pacientes virgens de tratamento, naqueles que eventualmente tenham interrompido o tratamento insulínico, ou pela presença de alguma intercorrência orgânica grave, como uma infecção grave, por exemplo.

D

A dosagem da Frutosamina é capaz de apresentar o controle glicêmico das últimas 4 a 6 semanas. Pode ser útil para a avaliação de alterações do controle de diabetes em intervalos menores, para julgar a eficácia de mudança terapêutica, assim como no acompanhamento de gestantes com diabetes. Este exame, entretanto, não deve ser realizado em pacientes portadores de hemoglobinopatias e na presença de anemia.

E

O diabetes Tipo 1 (DM1) é uma doença autoimune caracterizada pela destruição das células beta produtoras de insulina. Este tipo de reação também ocorre em outras doenças, como esclerose múltipla, Lupus e doenças da tireoide. Já o diabetes Tipo 2 (DM2) possui um fator hereditário maior que no DM1, e há uma grande relação com a obesidade e o sedentarismo. Uma de suas peculiaridades é a contínua produção de insulina pelo pâncreas. Por muitas razões, as células não conseguem metabolizar a glicose suficiente da corrente sanguínea. Esta é uma anomalia chamada de “resistência insulínica”.