Questões de Concurso de Temas sobre Refugiados/Migração - Atualidades e Conhecimentos Gerais

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão de Concurso - 1105408

Concurso CAU MT Assistente Administrativo 2019

Questão 22

Instituto Americano de desenvolvimento (IADES)

Nível Médio

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), em 1950, dois milhões de pessoas se deslocaram pelo mundo. Atualmente, de acordo com o mesmo organismo, 65,6 milhões de pessoas são consideradas refugiadas, o que causa impacto em todo o planeta. A respeito desse tema e de assuntos correlatos, assinale a alternativa correta.

  • A.

    A crise política e econômica da Venezuela gerou um grande número de refugiados, que têm como destino principal o Brasil.

  • B.

    A construção de um muro entre os Estados Unidos da América e o México é uma medida de consenso entre a população estadunidense, pois protege a economia e a sociedade daquele país.

  • C.

    Os refugiados africanos que buscam o continente europeu pelo Mar Mediterrâneo são recebidos com igualdade de condições em todos os países, principalmente no quesito moradia.

  • D.

    A guerra civil da Síria gerou cerca de 6,3 milhões de refugiados que sofrem com a grave crise humanitária, sendo afetados pela fome e por doenças que chocam o mundo. Os refugiados se deslocam principalmente para a Turquia, o Líbano e a Jordânia

  • E.

    Atualmente o maior fluxo migracional de refugiados ocorre entre países do eixo sul/norte, em função das melhores condições de vida das nações desenvolvidas

Questão de Concurso - 1148687

Concurso

Questão 37

Nível

Em 2018, 283 pessoas morreram na fronteira dos EUA com o México, entre incidentes no Rio Grande e no deserto que fica na parte oeste da divisa. Segundo o grupo Anjos da Fronteira, desde 1994, 10 mil pessoas perderam a vida tentando completar o trajeto.

Internet: (com adaptações).

Julgue os itens de 37 a 40, relativos ao assunto tratado no texto acima.

Não há registros de casos de brasileiros que tenham perdido a vida em tentativas de travessia na fronteira, seja por terra ou atravessando o Rio Grande.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1148689

Concurso

Questão 39

Nível

Em 2018, 283 pessoas morreram na fronteira dos EUA com o México, entre incidentes no Rio Grande e no deserto que fica na parte oeste da divisa. Segundo o grupo Anjos da Fronteira, desde 1994, 10 mil pessoas perderam a vida tentando completar o trajeto.

Internet: (com adaptações).

Julgue os itens de 37 a 40, relativos ao assunto tratado no texto acima.

Diversas críticas ao governo americano foram feitas após a divulgação de imagens de centros de detenção de imigrantes superlotados e em más condições no estado do Texas.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1157672

Concurso CRN 9 Auxiliar Operacional 2019

Questão 92

Instituto Quadrix (Quadrix )

Nível Fundamental

Mais de quinhentos migrantes chegaram à ilha grega de Lesbos, na costa próxima à Turquia, “um aumento sem precedentes”, indicou uma fonte diplomática grega no dia 30 de agosto de 2019. Os migrantes viajaram em treze navios e, entre eles, havia 240 crianças, segundo autoridades locais e ONGs. Foram transferidos para o campo de Moria, onde “quase 11.000 pessoas estão aglomeradas, quando a capacidade é de apenas 3.000”, disse a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF).




Tendo o texto acima apenas como referência inicial e refletindo sobre temas corr elatos, julgue os itens de 91 a 95.


A Europa, região próspera próxima à África, tornou - se naturalmente o objetivo prioritário dos imigrantes que fogem de guerras e da fome.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1157673

Concurso CRN 9 Auxiliar Operacional 2019

Questão 93

Instituto Quadrix (Quadrix )

Nível Fundamental

Mais de quinhentos migrantes chegaram à ilha grega de Lesbos, na costa próxima à Turquia, “um aumento sem precedentes”, indicou uma fonte diplomática grega no dia 30 de agosto de 2019. Os migrantes viajaram em treze navios e, entre eles, havia 240 crianças, segundo autoridades locais e ONGs. Foram transferidos para o campo de Moria, onde “quase 11.000 pessoas estão aglomeradas, quando a capacidade é de apenas 3.000”, disse a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF).




Tendo o texto acima apenas como referência inicial e refletindo sobre temas corr elatos, julgue os itens de 91 a 95.


A xenofobia – aversão a estrangeiros – acentuou - se no discurso de autoridades de alguns países europeus, sendo os governantes da Itália e da Hungria as raras exceções.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1157675

Concurso CRN 9 Auxiliar Operacional 2019

Questão 95

Instituto Quadrix (Quadrix )

Nível Fundamental

Mais de quinhentos migrantes chegaram à ilha grega de Lesbos, na costa próxima à Turquia, “um aumento sem precedentes”, indicou uma fonte diplomática grega no dia 30 de agosto de 2019. Os migrantes viajaram em treze navios e, entre eles, havia 240 crianças, segundo autoridades locais e ONGs. Foram transferidos para o campo de Moria, onde “quase 11.000 pessoas estão aglomeradas, quando a capacidade é de apenas 3.000”, disse a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF).




Tendo o texto acima apenas como referência inicial e refletindo sobre temas corr elatos, julgue os itens de 91 a 95.


A Espanha tem recebido milhares de imigrantes ilegais africanos, tendo se tornado a principal porta de entrada desses indivíduos na Europa, em 2018.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1148550

Concurso CRO AC Serviços Gerais 2019

Questão 96

Instituto Quadrix (Quadrix )

Nível Fundamental

Michelle Bachelet está “chocada” com as condições nas quais os Estados Unidos estão mantendo imigrantes e refugiados detidos, inclusive crianças, disse seu escritório, em um comunicado, no dia 8 de julho de 2019.

Internet: (com adaptações).

Tendo o texto acima apenas como referência inicial, julgue os itens de 96 a 100.

Bachelet, apesar do que diz a reportagem, defendeu a prisão imediata de imigrantes ilegais, mesmo crianças, como uma medida legítima por parte dos Estados Unidos.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1196380

Concurso Câmara de Assaí Contador 2018

Questão 25

Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UEL (FAUEL)

Nível Superior

Considere a matéria jornalística a seguir, a respeito de um movimento migratório da atualidade, e assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna.

“A crise política e econômica na __________ tem levado muitos cidadãos a deixar o país em busca de melhores condições de vida. Estima-se que mais de um milhão de pessoas daquele país já tenha cruzado a fronteira com a Colômbia, enquanto outros trinta mil vieram para o Brasil. A porta de entrada é o estado de Roraima, onde os imigrantes se concentram na capital, Boa Vista. Além de prestar atendimento humanitário, o Brasil tem tido o desafio de absorver os impactos desse fluxo migratório no funcionamento dos serviços públicos de saúde, segurança e assistência social”. (Rádio Senado, 10/08/17, com adaptações).

  • A.

    Argentina

  • B.

    Bolívia

  • C.

    Paraguai

  • D.

    Venezuela

Questão de Concurso - 836905

Concurso FUB Engenheiro - Área Agronomia 2016

Questão 48

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE/CEBRASPE)

Nível Superior

Tendo o fragmento de texto precedente como referência inicial e considerando a dimensão nos dias atuais do problema por ele tratado, julgue os itens seguintes.

A União Europeia, pelo conjunto de países que a integram, adotou medidas facilitadoras para a recepção dos milhares de asiáticos e africanos que atravessam o Mediterrâneo em busca de um novo lar na Europa.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1138587

Concurso

Questão 13

Nível

Leia o texto abaixo e responda às questões propostas.



A liberdade chega aos morros


Ao fincar a bandeira do Brasil e a do Batalhão de Operações Especiais (Bope) numa laje que servia como QG de traficantes, um grupo de policiais da tropa de elite do Rio de Janeiro marcava, na semana passada, a retomada do poder em um conjunto de sete violentas favelas da Zona Norte - a maior operação dessa natureza já feita em morros cariocas. Ela é parte de um programa para estabelecer bases permanentes da polícia em áreas sob o jugo do tráfico, as cham adas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que já devolveram ao estado o controle de territórios em catorze favelas. Nas mãos de criminosos portrês décadas e palco de sangrentos confrontos entre policiais e traficantes, o Borel, o maior entre os morros ocupados na última quarta-feira, chamou atenção: enquanto os 280 PMs tomavam as vielas, não se ouviu ali um único tiro. Cena rara, ela é o retrato de uma ação planejada nos últimos seis meses, que envolveu o setor de inteligência da polícia e foi precedida de quatro operações menores, nas quais já haviam sido capturados traficantes como Bill do Borel, o chefão local. Além disso, o Secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, decidiu tornar púbiica a operação, com o propósito declarado de provocara debandada dos bandidos - o que de fato ocorreu. Dai só ter havido uma prisão. Justifica Beltrame: “Se estivessem lá, jamais conseguiriamos retomar o poder sobre territórios sem um banho de sangue”

Isso faz refletir sobre a real capacidade de o estado reaver o comando nos morros mais lucrativos para o tráfico que o Borel, de onde os bandidos evidentem ente não querem sair. Diz Pedro Strozenberg, especialista em segurança pública: “A ocupação dessas favelas pelo poder público vai requerer muito mais homens e uma verdadeira estratégia de guerra, algo que não se viu até aqui". É o caso do Complexo do Alemão, também na Zona Norte, o maior conjunto de favelas do Rio, com 130 000 habitantes (justamente onde estão refugiados agora os traficantes do Borel, segundo a polícia). Estima-se que circulem por ali 300 bandidos armados com mais de uma centena de fuzis de guerra. Outra dificuldade em tomar o complexo das mãos dos traficantes diz respeito à sua intrincada geografia: entrecortado de morros acidentados que atingem quase 200 metros de altura e pontuado por centenas de vielas labirínticas, o Alemão impõe um grau de dificuldade à polícia que não se compara ao do Borel - mas é preciso que ela o ocupe.

Adecisão do estado de retomar o controle das favela s ca rioca s rompe com a lógica da complacência e da frouxidão com a bandidagem, que contaminou as políticas de segurança pública do Rio nas últimas décadas. A atual experiência das UPPs reforça a ideia de que com planejamento e uma gestão a salvo de ingerências políticas, é possível, sim, combater a criminalidade. A ocupação das favelas pela polícia também ajuda a desconstruir o mito de que os bandidos ali encastelados compõem um grupo de criminosos tão organizados quanto invencíveis. Eles não o são. Quando o estado se impõe, os resultados se fazem notar - e a cidade como um todo se beneficia disso. Para se ter uma ideia, no entorno das áreas em que as UPPs foram implantadas, os imóveis se valorizaram até 300% em um ano e a frequência escolar subiu 30%. Avanços como esses em lugares tão pobres e violentos não deixam dúvida quanto à necessidade de que essa política seja perm anente-e irreversível.


(FRANÇA, Ronaldo. Revista Veja, 05/05/2010.)


As eleições municipais de março deste ano na França, nas quais o partido Frente Nacional saiu vitorioso em 11 cidades, chamaram a atenção para o avanço da direita radical no país. Liderado por Marine Le Pen, a Frente Nacional defende:
  • A.

    a deportação de imigrantes desempregados

  • B.

    o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

  • C.

    a legalização da maconha e de outras drogas.

  • D.

    a União Européia (UE) e a moeda única do bloco, o Euro.

  • E.

    o extermínio de grupos étnicos minoritários radicados no país.