Questões de Concurso de Violação de sigilo funcional - Direito Penal

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão de Concurso - 1123869

Concurso Enfermeiro 2019

Questão 17

Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (IBADE)

Nível Superior

Segundo o Código Penal, o funcionário público que revelar fato de que tem ciência em razão do cargo e que deva permanecer em segredo, ou facilitar-lhe a revelação, comete crime de:

  • A.

    advocacia administrativa.

  • B.

    violação de sigilo funcional.

  • C.

    corrupção.

  • D.

    estelionato.

  • E.

    furto.

Questão de Concurso - 1148365

Concurso RIOSAÚDE Assistente Administrativo 2016

Questão 32

Prefeitura do Rio de Janeiro - RJ

Nível Médio

Facilitar a revelação de fato de que tem ciência em razão do cargo e que deva permanecer em segredo é crime punido com:

  • A. reclusão, de um mês a um ano ou multa
  • B. reclusão, de dois meses a dois anos
  • C. detenção, de seis meses a dois anos e multa
  • D. prisão domiciliar, de oito meses a três anos

Questão de Concurso - 1114278

Concurso PC GO Delegado de Polícia Substituto 2012

Questão 25

Universidade Estadual de Goiás / Núcleo de Seleção (UEG)

Nível Superior

O Código Penal descreve, no art. 325, o crime de violação de sigilo funcional (revelar fato de que tem ciência em razão do cargo e que deva permanecer em segredo, ou facilitar-lhe a revelação: Pena – detenção, de seis meses a dois anos, ou multa, se o fato não constitui crime mais grave). Sobre referido tipo penal, verifica-se:

  • A.

    cuida-se de crime comum, na medida em que o particular a quem o segredo é transmitido, mesmo que não tenha concorrido para o crime, também responderá pelo delito.

  • B.

    o segredo revelado pode dizer respeito tanto ao de interesse público quanto ao de interesse privado, para atrair o tipo penal.

  • C.

    se ao tempo da ação o agente já não era mais servidor público, não incidirá na norma proibitiva, exceto se estiver aposentado ou em disponibilidade.

  • D.

    pratica o delito o servidor público que revela ou facilita a revelação do fato sigiloso, mesmo tendo ciência do fato fora de sua atribuição ou competência.

Questão de Concurso - 329004

Concurso MPE RS Técnico em Informática - Área Sistemas 2008

Questão 57

Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível Médio

A respeito do crime de violação de sigilo funcional, considere:

I. Só existe o crime se o funcionário teve ciência do segredo em razão do cargo.

II. Para a caracterização do delito, não é necessário que o funcionário tenha agido com dolo, bastando a ocorrência de culpa.

III. Em se tratando de fato constante de processo judicial, somente existirá o crime se deferido expressamente o segredo de justiça.

Está correto o que se afirma APENAS em

  • A.

    I e III.

  • B.

    I.

  • C.

    II e III.

  • D.

    I e II.

  • E.

    III.

Questão de Concurso - 303049

Concurso ABIN Agente de Inteligência - Língua Espanhola 2008

Questão 73

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE/CEBRASPE)

Nível Médio

Em cada um dos itens a seguir, é apresentada uma situação hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada com base na parte especial do direito penal.

Renato divulgou, sem justa causa, informação sigilosa, assim definida em lei, contida em sistema de dados da administração pública. Nessa situação, somente haverá crime se da ação de Renato resultar prejuízo para a administração pública.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 96670

Concurso TRF 3 Analista Judiciário - Área Execução de Mandados 2007

Questão 43

Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível Superior

Agindo com negligência, João esquece sobre o balcão da repartição onde exerce cargo público documento que contém segredo, de forma que terceira pessoa tem acesso a ele. Assim agindo, João
  • A. pratica crime de violação de sigilo funcional porque o dolo é presumido.
  • B. só pratica crime se o terceiro que teve conhecimento do segredo revelá-lo para outras pessoas.
  • C. não pratica crime, porque o Código Penal não prevê a modalidade culposa de violação de sigilo funcional.
  • D. pratica crime de violação de sigilo funcional porque presente o dolo eventual.
  • E. pratica crime de condescendência criminosa.

Questão de Concurso - 312784

Concurso

Questão 58

Nível

Considere as proposições abaixo:

I. Os tutores, curadores, síndicos e inventariantes dativos são considerados funcionários públicos para os efeitos penais.

II. Caracteriza-se o crime de advocacia administrativa pelo patrocínio, valendo-se da qualidade de funcionário, de interesse privado próprio, perante a Administração Pública.

III. O escrevente que revela fato objeto de processo que tramita em seu cartório só comete crime de violação de sigilo funcional se esse processo estiver tramitado em segredo de justiça.

Está correto o que se afirma SOMENTE em

  • A.

    I.

  • B.

    I e II.

  • C.

    I e III.

  • D.

    II e III.

  • E.

    III.

Questão de Concurso - 88809

Concurso

Questão 2

Nível

K., funcionária de carreira do Senado Federal, ocupando o cargo de Diretora de Processamento de Dados, em estrita obediência a ordem do Senador Presidente daquela Casa Legislativa, consente em violar o sigilo da votação de determinada matéria, logrando extrair da base de dados computacionais uma lista com os votos de cada Senador e entregando-a, imediatamente, à referida autoridade máxima do Senado Federal. Nessas circunstâncias, pode-se afirmar, em relação a K:

  • A.

    K não pode ser responsabilizada pelo crime de violação do sigilo funcional (artigo 325 do CP) porque foi mera autora mediata do crime praticado pelo Presidente do Senado.

  • B.

    K pode ser responsabilizada pelo crime de violação do sigilo funcional (artigo 325 do CP).

  • C.

    K não pode sofrer qualquer responsabilização penal, já que agiu em estrita obediência a ordem de superior hierárquico.

  • D.

    K não pode ser criminalmente responsabilizada porque não podia resistir à ordem de seu superior hierárquico, ante o receio de desapontá-lo e perder seu cargo de Diretora de Processamento de Dados.

  • E.

    K não poderia sofrer qualquer responsabilização penal se, posteriormente à entrega da lista ao Presidente do Senado, se arrependesse e denunciasse os fatos à imprensa, frustrando o uso ilícito do documento.