Questões de Concurso de Locuções e perífrases verbais - Língua Portuguesa

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão de Concurso - 1194538

Concurso

Questão 10

Nível


Levando em conta aspectos linguísticos e estruturais do Texto Gran-PCDF2019A, julgue os itens seguintes de 1 a 15 como Certo (C) ou Errado (E).

A locução verbal “haviam apoiado” (L. 21) indica que o apoio recebido por Teixeira Lott se deu antes da derrota desse general. Tal anterioridade justifica o emprego do mais-que-perfeito composto “haviam apoiado”.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1207964

Concurso

Questão 3

Nível


No que se refere às ideias, à organização, bem como aos aspectos gramaticais do texto acima, julgue os itens de 1 a 9.

A locução verbal “vêm influenciando” (l. 4) admite substituição pelo tempo composto tem influenciado, preservando as informações originais e a correção gramatical.

  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1208381

Concurso Agente de Trânsito e Transporte 2019

Questão 8

Instituto de Consultoria e Concursos (ITAME)

Nível Médio

Leia o texto para responder as questões 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8.

Pós virtual deve tornar relativo o valor de cursos tradicionais

Vinícius T. Freire

Quem faz mestrado ou doutorado acaba por ganhar mais do que um graduado no ensino superior na média, é sempre bom lembrar. Mas a anunciada revolução da automação, da inteligência artificial e da robótica dá o que pensar: agora é o caso de se especializar no quê? Para complicar, a tecnologia modifica os ritmos e as necessidades de especialização. Cursos virtuais, de duração variada e outros tipos de formação devem tornar relativo ou talvez logo obsoleto o valor de uma pós-graduação. Diante da incerteza, ficar paralisado de ansiedade não é obviamente uma saída.

O ajuste de economia e sociedade a uma revolução tecnológica pode ser lento e doloroso. Pode haver desemprego crônico para muitas categorias de trabalhadores, como aconteceu na "era das revoluções" na Europa; pode cair a participação dos salários na renda nacional, em favor do capital. Não está nem de longe certo, porém, que o cenário será de catástrofe. Enfim, do ponto de vista individual, é possível navegar no meio da tormenta.

A automação vai criar novos tipos de tarefas, como ocorre desde o século 18. Pode criar oportunidades para quem faz a comunicação ("interface") dos serviços automatizados com o restante do público (além de emprego para criadores e gerentes dessas tecnologias, claro).

As manufaturas serão ainda mais mecanizadas, como tem acontecido faz quase 250 anos. Organização de informação, logística e estoques, contabilidade, serviços financeiros básicos, tradução, reconhecimento de padrões, previsões estatísticas elementares, construção civil e diagnósticos legais e médicos estão sendo automatizados. Mas alguém terá de "treinar" esses sistemas artificiais, comunicar seus resultados a pessoas, cuidar de seus efeitos humanos e éticos, consertar e aperfeiçoar máquinas ou criar novos usos para robôs virtuais ou mecânicos, como contam Daron Acemoglu e Pascual Restrepo em artigo sobre como pensar a revolução econômica ("Artificial Intelligence, Automation and Work", 2018, na internet).

Devem surgir mais atividades a exigir raciocínio complexo, decisão em situações ambivalentes, comparações, solução abstrata de problemas, negociação, mediação. Ou em serviços que envolvam atividade física, empatia e comunicação, como em entretenimento ou cuidados especializados de educação. E daí? É possível tirar alguma conclusão para a pós-graduação que se pretende fazer no ano que vem? Difícil, claro. Mas a própria automatização mostra caminhos.

O treinamento quantitativo (matemática, em português claro) pode ajudar a navegar nesse novo universo, mesmo que você jamais venha a ser engenheiro, programador, matemático ou analista de big data. Vai fazer diferença ter conhecimento técnico de sistemas de computação, de máquinas inteligentes e de tratamento de dados, o bastante ao menos para gerenciá-los ou pensar suas potencialidades nos negócios. Esse treinamento permite que se faça a ponte entre o mundo ultratécnico e outras atividades humanas e profissionais. Além do mais, melhor ter uma formação que facilite novos aprendizados adiante. Uma base quantitativa pode ser relevante.

Aprender a trabalhar com o que está bem fora do núcleo da revolução técnica é uma alternativa. Isto é, dedicar-se àquelas atividades como serviços que envolvam simultaneamente presença física, empatia e comunicação, diga-se outra vez. O que está fadado ao fim ou a pagar pouco é a atividade mecânica, rotineira, padronizada.

O mero fato de se dedicar a uma pós-graduação "sinaliza", como dizem os economistas, a capacidade de se esforçar. Mas esse efeito talvez entre em declínio. Mais importante, talvez, seja: a) estudar aquilo que lhe dê fundamentos sólidos para aprender mais, mais tarde; b) preparar-se para o trabalho fora do núcleo tecnológico da revolução, ou: c) mergulhar no olho do furacão e se tornar um especialista da área.

No fragmento “A automação vai criar novos tipos de tarefas, como ocorre desde o século 18.” Respectivamente em ‘vai criar’ e ‘ocorre’ existe a configuração de uma

  • A.

    ação verbal e um verbo de 1ª conjugação no presente do subjuntivo.

  • B.

    locução verbal e um verbo de 2ª conjugação que está no presente do modo indicativo.

  • C.

    junção de dois verbos, portanto, duas orações e um verbo no presente do modo indicativo.

  • D.

    união do verbo “ir” de 3ª conjugação com o verbo ‘criar’ no infinitivo e do verbo ‘ocorre’ no subjuntivo.

Questão de Concurso - 1197828

Concurso Prefeitura de Guzolândia Procurador Jurídico 2019

Questão 18

Unisisp Concursos (Unisisp)

Nível Superior

Marque a alternativa em que a locução verbal esteja flexionada corretamente:

  • A.

    Eles começou a gritarem desesperados.

  • B.

    Devem haver repetições de atitudes.

  • C.

    Hão de existir soluções para isso.

  • D.

    Empresas japonesas poderão saírem do Reino Unido.

Questão de Concurso - 1212418

Concurso Prefeitura de Ponte Nova Fiscal de Meio Ambiente 2019

Questão 15

Fundação de Apoio à Educação e Desenvolvimento Tecnológico de Minas Gerais (Fundação CEFETMINAS)

Nível Médio

Leia a charge.

No texto da charge, há um conjunto de palavras denominado locução

  • A.

    verbal.

  • B.

    adjetiva.

  • C.

    adverbial.

  • D.

    prepositiva.

Questão de Concurso - 995695

Concurso CREF 8 Agente de Orientação 2018

Questão 12

Instituto Quadrix (Quadrix )

Nível Superior

No que se refere aos aspectos linguísticos do texto e às ideias nele expressas, julgue os itens que se seguem.

Em “é levada em conta para o cômputo do gasto calórico” (linha 27), aparece locução verbal na voz passiva, o que se caracteriza, na construção do trecho, pela presença do verbo “ser” junto de uma forma de particípio.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 963632

Concurso TJ AL Técnico Judiciário - Área Judiciária 2018

Questão 25

Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Nível Médio

“... que circulam por aí e que não podem ser desmentidos ou esclarecidos caso por caso”.

Nesse segmento do texto, a locução “podem ser” forma uma só oração por tratar-se de uma locução não verbal; a forma abaixo que constitui duas orações por NÃO se tratar de locução verbal é:

  • A. querem ser;
  • B. devem ser;
  • C. gostam de ser;
  • D. vão ser;
  • E. fazem ser.

Questão de Concurso - 906270

Concurso TRE BA Técnico Judiciário - Área: Administrativa 2017

Questão 3

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE/CEBRASPE)

Nível Médio

A correção gramatical, a coerência e o sentido do texto CG2A1AAA seriam mantidos caso a forma verbal “tem ajudado” (l.22) fosse substituída por
  • A. vem ajudando.
  • B. ajudou.
  • C. ajudaria.
  • D. vinha ajudando.
  • E. pode ajudar.

Questão de Concurso - 929447

Concurso TST Técnico Judiciário - Área: Administrativa 2017

Questão 5

Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível Médio

A locução verbal “seria baseada” (último parágrafo) confere à afirmação um sentido
  • A. hipotético.
  • B. assertivo.
  • C. conclusivo.
  • D. condicional.
  • E. retroativo.

Questão de Concurso - 1150856

Concurso EBSERH Enfermeiro 2016

Questão 10

Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC)

Nível Superior

Texto




Há algum tempo venho afinando certa mania. Nos começos chutava tudo o que achava. [...] Não sei quando começou em mim o gosto sutil. [...]

Chutar tampinhas que encontro no caminho. É só ver a tampinha. Posso diferenciar ao longe que tampinha é aquela ou aquela outra. Qual a marca (se estiver de cortiça para baixo) e qual a força que devo empregar no chute. Dou uma gingada, e quase já controlei tudo. [...] Errei muitos, ainda erro. É plenamente aceitável a ideia de que para acertar, necessário pequenas erradas. Mas é muito desagradável, o entusiasmo desaparecer antes do chute. Sem graça.

Meu irmão, tino sério, responsabilidades. Ele, a camisa; eu, o avesso. Meio burguês, metido a sensato. Noivo...

- Você é um largado. Onde se viu essa, agora! [...]

Cá no bairro minha fama andava péssima. Aluado, farrista, uma porção de coisas que sou e que não sou. Depois que arrumei ocupação à noite, há senhoras mães de família que já me cumprimentaram. Às vezes, aparecem nos rostos sorrisos de confiança. Acham, sem dúvida, que estou melhorando. 

- Bom rapaz. Bom rapaz.

Como se isso estivesse me interessando... 

Faço serão, fico até tarde. Números, carimbos, coisas chatas. Dez, onze horas. De quando em vez levo cerveja preta e Huxley. (Li duas vezes o “Contraponto” e leio sempre). [...]

Dia desses, no lotação. A tal estava a meu lado querendo prosa. [...] Um enorme anel de grau no dedo. Ostentação boba, é moça como qualquer outra. Igualzinho às outras, sem diferença. E eu me casar com um troço daquele? [...] Quase respondi...

- Olhe: sou um cara que trabalha muito mal. Assobia sambas de Noel com alguma bossa. Agora, minha especialidade, meu gosto, meu jeito mesmo, é chutar tampinhas da rua. Não conheço chutador mais fino. 



(ANTONIO, João. Afinação da arte de chutar tampinhas. In: Patuleia: gentes de rua. São Paulo: Ática, 1996) 



Vocabulário: 
Huxley: Aldous Huxley, escritor britânico mais conhecido por seus livros de ficção científica. 
Contraponto: obra de ficção de Huxley que narra a destruição de valores do pós-guerra na Inglaterra, em que o trabalho e a ciência retiraram dos indivíduos qualquer sentimento e vontade de revolução. 

A locução verbal “venho afinando”, presente no primeiro período do texto, constrói um sentido de ação:

  • A.

    passada e concluída.

  • B.

    que ainda será realizada.

  • C.

    pontual e ocorrida no presente.

  • D.

    com ideia de continuidade.

  • E.

    passada que não mais se realiza.