Língua Portuguesa Morfossintaxe do período Concordância verbal e nominal (sintaxe de concordância) Concordância verbal

O texto apenas lido critica o emprego não normativo da língua portuguesa, no entanto, é flagrante o enunciado “Venha abraçar o teu noivo!”, cuja concordância:
  • A. Do ponto de vista normativo-gramatical, é correta, já que o verbo “vir” admite sequência com o infinitivo.
  • B. Do ponto de vista normativo-gramatical, é correta, uma vez que a concordância é mantida entre o verbo no imperativo e o pronome possessivo.
  • C. É indiferente, já que o trecho manifesta um enunciado baseado na oralidade, tratando-se de uma fala do Coronel Triburtino, o que chancela um emprego não normativo da concordância nominal.
  • D. Está incorreta do ponto de vista da norma gramatical, pois falta paralelismo sintático entre o verbo no imperativo “venha”, que se refere à terceira pessoa do singular, e o pronome possessivo “teu”, que se refere à segunda.