Língua Portuguesa Morfossintaxe do período Pontuação

INSTRUÇÃO: Leia o texto III a seguir, retirado da obra Gabriela, cravo e canela para responder às questões de 7 a 10.

TEXTO III

— Bié...

— Seu Nacib...

— Por que “seu” Nacib? Sou seu marido, não seu patrão...

Ela sorriu, arrancou os sapatos, começou a arrumar, os pés descalços. Ele tomou-lhe da mão, repreendeu:

— Não pode mais não, Bié...

— O que?

— Andar sem sapatos. Agora você é uma senhora. 

Assustou-se:

— Posso não? Andar descalça, de pé no chão?

— Pode não.

— E por que?

— Você é uma senhora, de posses, de representação.

— Sou não, seu Nacib. Sou só Gabriela...

— Vou te educar – tomou-a nos braços, levou-a pra cama.

— Moço bonito...

                          AMADO, Jorge. Gabriela, cravo e canela. 1958.

As reticências presentes no excerto foram usadas para

  • A.

    identificar citações de terceiros.

  • B.

    indicar continuação de um fato, da fala ou pensamento.

  • C.

    indicar dúvida no que foi ou que ainda será dito.

  • D. interromper uma fala ou pensamento.