Questões de Concurso de Funções morfossintáticas da palavra SE - Língua Portuguesa

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão de Concurso - 1142574

Concurso CGE/CE Auditor de Controle Interno - Área Auditoria Governamental 2019

Questão 4

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE/CEBRASPE)

Nível Superior

Na linha 13 do texto CB1A1-I, o vocábulo “se”

  • A.

    poderia ser suprimido, sem alteração dos sentidos do texto.

  • B.

    encontra-se em próclise devido à presença do advérbio “sempre”.

  • C.

    indetermina o sujeito da forma verbal “encontrava”.

  • D.

    retoma a palavra “povo” (R.12).

  • E.

    indica reciprocidade.

Questão de Concurso - 1213318

Concurso Advogado 2019

Questão 14

Fundação CEFETMINAS (CEFETMINAS)

Nível Superior

Leia o texto a seguir e depois responda às questões.


Diálogos da fé

800 anos depois, islâmicos e católicos relembram diálogo marcante.

Em 1219, São Francisco de Assis e o sultão do Egito al-Malik fizeram um encontro histórico em busca da paz e da harmonia.


          O início deste ano de 2019 foi marcado por um evento inter-religiosamente importante. O líder da Igreja Católica, Papa Francisco, e o Sheikh da Universidade de Al-azhar, Prof. Dr. Ahmad al-Tayeb, realizaram o Encontro da Fraternidade Humana em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, e em consequência disso assinaram o Documento Sobre a Fraternidade Humana em prol da paz e da convivência comum. O documento não se restringiu apenas aos membros das duas comunidades, cujos líderes estavam ali assinando o documento, mas sim a toda humanidade sem nenhuma restrição. Os tópicos principais deste documento tratavam de direitos humanos, liberdade religiosa/fé/crença e sacralidade da vida humana, e condenava-se a barbaridade que das guerras e do terrorismo resulta. Estes, porém, são apenas alguns dos assuntos abordados pelo documento.

           Além desta ocorrência histórica, em meio a tantas turbulências e problemas, este ano remete à memória de algum outro marco histórico para ambas as comunidades. Oitocentos anos atrás, o outro Francisco, que hoje é santo da Igreja, em meio às turbulentas batalhas das cruzadas, cruzou as linhas de guerra e foi ao encontro com o sultão do Egito, al -Malik al-Kamil al-Ayoubi, em 1219. A história é marcante, pois homem sedento de paz e de harmonia foi ao encontro do outro que também era sedento da paz e cansado de ver o sangue dos filhos dos outros. Este evento histórico marcou a amizade de um frade católico e um sultão muçulmano. Esta amizade, segundo o cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano de São Paulo, deu a oportunidade de os frades franciscanos até hoje trabalharem no Egito e na região ao redor.

           No último sábado, dia 28 de setembro, as entidades islâmicas Federação das Associações Muçulmanas no Brasil (FAMRAS) e União Nacional das Entidades Islâmicas (UNI), e as entidades representativas dos frades franciscanos Conferência da Família Franciscana no Brasil (CFFB) e a Ordem dos Frades Menores (OFM), realizaram o evento em memória do encontro entre o sultão e São Francisco de Assis na Mesquita da Misericórdia, situada na região de Santo Amaro. O evento iniciou-se com a plantação da Árvore da Fraternidade. Nesta ocasião, os líderes religiosos da comunidade islâmica e das entidades franciscanas plantaram uma árvore de ipê desejando que gere muitos frutos de diálogo e da irmandade junto as suas cheirosas flores. Logo depois, passou-se ao Salão Multiuso da Mesquita, onde aconteceram as palestras, mostras artísticas e homenagens aos líderes religiosos que estavam presentes.

          As palestras foram marcadas com as falas de irmã Cleusa Aparecida Neves, frade César Külkamp e Sheikh Muhammad al-Bukai.

         A irmã Cleusa, presidente da CFFB, denunciou a falta do diálogo e o autoritarismo que está crescente. O frei César, provincial da Província Franciscana, usou das palavras de Dom Helder Câmara, afirmando que devemos adotar a humanidade toda por família.

          Já o Sheikh Muhammad al-Bukai afirmou que o ser humano tem tendências à eternidade, mas o que dura eternamente são as nossas ações. Em continuidade de sua fala, o Sheikh afirmou que nas guerras não há vitória, todos perdem. Lembrando do ato de São Francisco e do Sultão al-Malik em busca da paz, ressaltou que este é um ato que durará eternamente.

         Ao finalizar, faço das palavras deles as minhas e ressalto que o que foi realizado na noite do dia 28 de setembro é uma semente que gerará muitos frutos pela frente. Mas nenhum de nós recolhê-las-á, esta é a parte mais importante do que se faz em prol do diálogo. Desejo que as futuras gerações possam colher os frutos da árvore de irmandade.

KU?, Atilla. Diálogos de fé. CartaCapital, 1º out. 2019. Disponível em: < https: e-catolicos-relembram-dialogo-marcante="" 800-anos-depois-islamicos-="" dialogos-da-fe="" blogs="" www.cartacapital.com.br="" >. Acesso em: 2 out. 2019.


Analise as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.


I – Na oração: “[...] e condenava-se a barbaridade que das guerras e do terrorismo resulta.”, o pronome “se” é classificado, na norma-padrão, como apassivador

PORQUE

II – o termo “a barbaridade”, posposto ao “se”, é objeto direto.


A respeito das asserções, é correto afirmar que


  • A.

    as duas são falsas.

  • B.

    a primeira é verdadeira, e a segunda é falsa.

  • C.

    a primeira é falsa, e a segunda é verdadeira.

  • D.

    as duas são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira.

Questão de Concurso - 957624

Concurso STM Analista Judiciário - Área Apoio Especializado - Especialidade: Revisão de Texto 2017

Questão 108

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE/CEBRASPE)

Nível Superior

Em relação às estruturas linguísticas e às ideias do texto 6A4AAA e aos múltiplos aspectos a ele relacionados, julgue os itens seguintes.

A palavra “se” (l.5) classifica-se como conjunção e introduz uma oração completiva.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 1094758

Concurso Agente de Fiscalização Municipal - Área Agente de Fiscalização do Meio Ambiente e Serviços Públicos 2019

Questão 1

Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Nível Médio

Nas opções a seguir, a primeira oração foi reescrita de modo a dar-se a ela um caráter genérico, com a utilização da partícula se.

Assinale a opção em que isso foi feito de forma gramaticalmente incorreta.

  • A.

    Todo mundo viu a morte de perto. / Viu-se a morte de perto.

  • B.

    As pessoas reclamam de tudo. / Reclama-se de tudo.

  • C.

    Muita gente pensa o contrário de todos. / Pensa-se o contrário de todos.

  • D.

    Muitas pessoas não respeitam os horários. / Desrespeitam-se os horários.

  • E.

    Todos cometem as mesmas falhas. / Comete-se as mesmas falhas.

Questão de Concurso - 1035351

Concurso Controlador Interno 2018

Questão 9

FUNDATEC Processos Seletivos (FUNDATEC)

Nível Superior

Analise as seguintes ocorrências da partícula ‘se’ presentes no texto, assinalando V, se verdadeiras, ou F, se falsas.

( ) Na linha 02, a partícula ‘se’ é classificada da mesma forma que a segunda ocorrência da linha 35.

( ) A partícula ‘se’ da linha 12 é classificada como índice de indeterminação do sujeito.

( ) A partícula ‘se’ da linha 13 é uma conjunção, ligando a oração subordinada à principal.

A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  • A. F – F – V.
  • B. V – V – V.
  • C. F – V – F.
  • D. V – V – F.
  • E. V – F – F.

Questão de Concurso - 955241

Concurso IHB Técnico de Enfermagem 2018

Questão 20

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE/CEBRASPE)

Nível Médio

Considerando os aspectos linguísticos do texto precedente e as informações nele veiculadas, julgue os próximos itens.

A correção gramatical do texto seria prejudicada caso se deslocasse a partícula “se”, em “se dizia” (l.4), para imediatamente após a forma verbal: dizia-se.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 911276

Concurso Técnico de Nível Médio I - Área Atendimento 2017

Questão 4

Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Nível Médio

Há duas ocorrências do pronome se no texto 1: “discutem-se” e “estima-se”.

Sobre esse emprego, assinale a afirmativa correta.

  • A. Nos dois casos trata-se de pronome apassivador.
  • B. Nos dois casos trata-se de marca de indeterminação do sujeito.
  • C. No primeiro caso trata-se de pronome reflexivo.
  • D. No segundo caso trata-se de pronome recíproco.
  • E. No segundo caso trata-se de parte integrante do verbo.

Questão de Concurso - 938160

Concurso PM/MA 1º Tenente PM - Área Cirurgia Dentista 2017

Questão 2

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE/CEBRASPE)

Nível Superior

Considerando as ideias e os aspectos linguísticos do texto CG1A1AAA, julgue os itens que se seguem.

Dado o emprego da partícula “se”, em “Esperava-se” (l.9) e “sabe-se” (l.15), é impossível determinar de modo preciso quem esperava “que (...) as células-tronco adultas pudessem originar vasos sanguíneos e células cardíacas” (l. 9 a 12) e quem sabe “que as células-tronco adultas não são tão versáteis quanto prometiam” (R. 15 e 16).
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão de Concurso - 884812

Concurso TJ/SP Assistente Social Judiciário 2017

Questão 4

Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (VUNESP)

Nível Superior

Na oração “Confirmando-se a análise do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos...”, a palavra “se” tem o mesmo emprego que se verifica em:
  • A. Se houve restrições ao seu projeto, é porque precisa de melhorias.
  • B. Vivia-se muito bem por aqui, antes da invasão dos turistas.
  • C. Precisa-se de técnico em informática, com referências atualizadas.
  • D. Observa-se a fascinação das pessoas pelos recursos tecnológicos.
  • E. Os jovens amaram-se de imediato, quando se conheceram nas férias de verão.

Questão de Concurso - 908506

Concurso Escriturário 2017

Questão 9

Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (VUNESP)

Nível Médio

Na frase dita pelo padre, o pronome “se” exprime reciprocidade da ação. A mesma situação ocorre em:
  • A. Trata-se de reformular o Código Penal e ajustá-lo aos interesses da sociedade.
  • B. Com a chegada da madrugada, fez-se um silêncio assustador no vilarejo.
  • C. Para espanto dos anfitriões, foi-se embora sem dar justificativas.
  • D. Afiam-se facas e tesouras em domicílio.
  • E. Abraçaram-se com euforia, pois não esperavam um reencontro.