Pedagogia Currículo (Teoria e Prática)

No documento do MEC, Saberes e Práticas de Inclusão, os autores afirmam que “Não se pode negar os condicionantes orgânicos, socioculturais e psíquicos que estão associados a vários tipos de deficiências ou a influência que esses fatores podem exercer no sucesso ou insucesso escolar do educando, mas não se pode advogar sua hegemonia como determinantes na causalidade do fracasso escolar, ou como modo de justificar uma ação escolar pouco eficaz.” (Secretaria da Educação Especial – Ministério da Educação) Nessa perspectiva, o documento acima citado apresenta algumas adequações curriculares, entre elas:

I - Priorização de áreas ou unidades de conteúdos que garantam funcionalidade e que sejam essenciais e instrumentais para as aprendizagens posteriores. Ex: habilidades de leitura e escrita, cálculos etc.

II - Priorização de objetivos que enfatizam capacidades e habilidades básicas de atenção, participação e adaptabilidade do aluno. Ex: desenvolvimento de habilidades sociais, de trabalho em equipe, de persistência na tarefa etc.

III - Sequenciação pormenorizada de conteúdos que requeiram processos gradativos de menor à maior complexidade das tarefas, atendendo à sequência de passos, à ordenação da aprendizagem etc.

IV - Eliminação de conteúdos menos relevantes, secundários, para dar enfoque mais intensivo e prolongado a conteúdos considerados básicos e essenciais no currículo.

As adequações acima elencadas são relativas

  • A. a procedimentos didáticos e atividades.
  • B. a processos avaliativos.
  • C. à temporalidade.
  • D. a objetivos e conteúdos.