Pedagogia Temas Educacionais Pedagógicos Didática e o processo de ensino e aprendizagem Educação sexual

Dall’Alba, ao discutir a educação sexual da pessoa caracterizada como deficiente mental, afirma que os educadores têm dificuldade de lidar com esta questão, tanto no ensino regular quanto na educação especial, potencializada na educação especial, uma vez que o professor tende a deformar a visão de sexualidade e a supervalorizar seus aspectos negativos. Traduz o que a autora analisa:
  • A. há necessidade de compreender que estes professores no atendimento educacional especializado podem estar enfrentando manifestações de sexualidade de seus alunos que mesmo se revelando no ambiente escolar deveriam ser incluídas no campo das anormalidades e aberrações.
  • B. os professores não são capacitados pela escola para lidar com as manifestações imprevisíveis dos sujeitos com deficiência mental, o que justificaria o temor de eles se tornarem incontroláveis, sendo indicada uma intervenção terapêutica especializada.
  • C. os educadores especializados devem estar alertas para todas as manifestações sexuais de pessoas com deficiência mental e reprimi-las com suavidade em sala de aula ou no ambiente escolar, encaminhando essas pessoas para serviços psicológicos e psiquiátricos para os tratamentos necessários.
  • D. os professores, no atendimento educacional especializado de pessoas com deficiência mental, devido ao seu desconhecimento de educação sexual, não precisam auxiliar o aluno na administração de suas manifestações da sexualida
  • E. há uma ausência de reflexão mais profunda, gerada pelo preconceito quanto a questões relativas à sexualidade e pessoas com deficiência, e esta ausência mantém o caráter de incompreensão das manifestações sexuais dessas pessoas.