Pedagogia Planejamento na Educação

Na década de 80 do século passado, Yves Chevallard, um matemático francês, levou o conceito de transposição didática para dentro do contexto da matemática. Em suas pesquisas sobre o assunto, Chevallard analisou como o conceito de “distância” entre objetos se insere na pesquisa em matemática pura e como ele ressurge, de forma modificada, quando o contexto é o ensino de matemática.

Tendo como referência as análises de Chevallard, assinale a opção correta a respeito do conceito de transposição didática.

  • A. Na sala de aula, o professor deverá traduzir fielmente os conteúdos apresentados no texto do livro didático adotado para os alunos.
  • B. A transposição didática consiste em um instrumento eficiente para analisar o processo por meio do qual o “saber sábio”, produzido pelo cientista na academia, modifica-se e é transformado no “saber a ensinar”, aquele que integra os programas escolares estaduais e nacionais e está contido nos livros didáticos e, finalmente, aparece, por meio dos educadores, nas salas de aula sob a forma do “saber ensinado”.
  • C. Para Chevallard, a transposição dos conhecimentos entre a academia e a escola deverá ser feita por uma instituição que ele nomeou de “Noosfera”, composta integralmente por membros da academia, que serão os responsáveis por definir quais saberes serão ensinados e de que forma esses saberes chegarão à sala de aula.
  • D. Segundo Chevallard, a transformação de saberes na transposição didática deverá ser uma mera simplificação e trivialização dos objetos complexos que fazem parte dos conteúdos acadêmicos que compõem o “saber sábio".
  • E. Para Chevallard, o professor, ao dar roupagem nova a um conceito a ser ensinado, poderá distorcê-lo, contanto que o objeto didático seja preservado.