Questão de concurso
1
Q1098038
Atualidades e Conhecimentos Gerais Saúde
Atalhos
Compartilhar
Ano: 2017
Banca: Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação - IBFC
Prova: IBFC - CBM BA - Corpo de Bombeiro Militar da Bahia - Soldado do Corpo de Bombeiro

Leia a notícia publicada no G1 em 02/05/2017 às 21h29 min.

Brasil tem 240 mortes confirmadas devido à febre amarela, diz ministério

País confirmou 715 infecções da doença, e já recebeu mais de 3 mil notificações desde o início do surto.

Desde o início da epidemia de febre amarela, em dezembro do ano passado, até a última quinta-feira (27), o Brasil teve 392 suspeitas de mortes devido à doença, sendo que 240 delas foram confirmadas pelo Ministério da Saúde. O número de infecções com resultado laboratorial positivo para o vírus chega a 715, com mais de 3 mil notificações recebidas pelos órgãos de saúde e 1,5 mil casos descartados.

O atual surto de febre amarela, apesar de atingir regiões próximas de zonas urbanas de estados como Rio de Janeiro e São Paulo, ainda é classificado como silvestre pelo governo brasileiro. Ou seja: o mosquito Aedes aegypti, conhecido por transmitir a dengue, chikungunya e a zika, ainda não é transmissor do vírus da febre amarela. Os mosquitos responsáveis por essas infecções ocorridas em áreas de mata e rurais são o Haemagogus e Sabethes.

Escolha a alternativa correta.

A

A febre amarela apresenta dois ciclos epidemiológicos de acordo com o local de ocorrência e a espécie de vetor (mosquito transmissor): urbano e rupestre

B

A febre amarela apresenta dois ciclos epidemiológicos de acordo com o local de ocorrência e a espécie de vetor (mosquito transmissor): urbano e silvestre

C

A febre amarela apresenta três ciclos epidemiológicos de acordo com o local de ocorrência e a espécie de vetor (mosquito transmissor): urbano, silvestre e rural

D

A reportagem é contraditória, pois não há como dizer que temos uma epidemia de febre amarela no país, é uma doença que tornou-se endêmica

E

A origem do vírus causador da febre amarela foi motivo de discussão e polêmica durante muito tempo, porém estudos recentes utilizando novas técnicas de biologia molecular comprovaram sua origem brasileira