Questões de Concursos Banco do Brasil S.A. (BB DF)

Ver página BB DF Navegar questão a questão

Questão 364927

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 29

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Uma empresa deverá escolher um entre dois projetos X e Y, mutuamente excludentes, que apresentam os seguintes fluxos de caixa:

A taxa mínima de atratividade é de 8% ao ano (capitalização anual) e verifica-se que os valores atuais líquidos referentes aos dois projetos são iguais. Então, o desembolso D referente ao projeto X é igual a

  • A.

    R$ 30 000,00

  • B.

    R$ 40 000,00

  • C.

    R$ 45 000,00

  • D.

    R$ 50 000,00

  • E.

    R$ 60 000,00

Questão 365092

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 53

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

As sociedades de capitalização

  • A.

    não podem prever, nas condições gerais dos títulos, participação dos titulares nos lucros da empresa.

  • B.

    estão impedidas de utilizar os resultados de loterias oficiais para a geração dos seus números sor- teados, sendo obrigadas a realizar sorteios próprios com ampla e prévia divulgação aos titulares.

  • C.

    poderão apropriar-se da provisão matemática dos títulos suspensos ou caducos por inadimplência dos pagamentos.

  • D.

    somente podem colocar títulos com uma única taxa de juros ao longo de sua vigência.

  • E.

    podem estabelecer um percentual de desconto (pe- nalidade), não superior a 10%, nos casos em que o resgate for solicitado pelo titular antes de concluído o período de vigência.

Questão 363913

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 1

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Atenção: As questões de números 1 a 8 referem-se ao texto abaixo.

No fragmento acima,

  • A.

    nota-se que o autor, reconhecendo a autoridade de Machado de Assis, acata sua observação explícita de que os fundamentos do folhetim devem ser pesquisados na própria cultura francesa.

  • B.

    fica evidente que Machado de Assis, nas crônicas citadas, trata de assunto relevante − o jornal de sua época −, comparando sua organização à estrutura original do grande veículo de comunicação de massa francês.

  • C.

    Machado de Assis é citado porque as crônicas desse escritor brasileiro constituem o tema central do texto, especialmente o caráter recorrente de seus assuntos.

  • D.

    o autor vale-se das palavras de Machado de Assis para introduzir o assunto que pretende desenvolver, ressaltando a necessidade de ampliar a perspectiva assumida pelo cronista no texto citado.

  • E.

    está claro que Machado de Assis revela entusiasmo pelo jornal e procura definir o que seria "o artigo de fundo" do novo meio de comunicação de seu tempo.

Questão 363917

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 2

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Atenção: As questões de números 1 a 8 referem-se ao texto abaixo.

No texto,

  • A.

    (linhas 15 a 17) a finalidade do folhetim é citada em associação com o lugar que lhe era destinado no jornal.

  • B.

    (linha 13) a expressão ou seja foi empregada para introduzir uma retificação: em busca da precisão, anula-se o valor da expressão anteriormente utilizada (De início).

  • C.

    (linha 14) os dois-pontos justapostos à palavra jornal introduzem a citação de distintos espaços associados ao folhetim.

  • D.

    (linha 10) o emprego da expressão na verdade denota a concordância plena do autor com as informações obtidas nas crônicas, de que cita passagens para provar que o cronista se concentrou nos significados da palavra folhetim.

  • E.

    (linhas 22 a 24) a transcrição das palavras de Napoleão constitui recurso para sugerir que o imperador era tema constante dos folhetins.

Questão 363922

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 3

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Atenção: As questões 3 e 4 referem-se ao fragmento que segue.

E pode-se já antecipar, dizendo que tudo o que haverá de constituir a matéria e o modo da crônica à brasileira já é, desde a origem, a vocação primeira desse espaço geográfico do jornal, deliberadamente frívolo, oferecido como chamariz aos leitores afugentados pela modorra cinza a que obrigava a forte censura napoleônica.

Considerado o contexto, é correto afirmar que, no fragmento acima,

  • A.

    o advérbio já (em pode-se já) indica um grau relativo, tal como se nota em "Se resolver umas duas das várias pendências, já me dou por satisfeito".

  • B.

    o emprego da expressão haverá de constituir é revelador de que a ocorrência referida já é de pleno conhecimento da autora.

  • C.

    o pronome o (em tudo o que) é do mesmo tipo do encontrado na frase "Procurei o livro o dia todo, mas não o encontrei".

  • D.

    a forma verbal dizendo equivale a "caso se possa dizer".

  • E.

    o emprego do verbo "ser" no singular justifica-se porque o sujeito da frase é a crônica.

Questão 363925

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 4

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Atenção: As questões 3 e 4 referem-se ao fragmento que segue.

E pode-se já antecipar, dizendo que tudo o que haverá de constituir a matéria e o modo da crônica à brasileira já é, desde a origem, a vocação primeira desse espaço geográfico do jornal, deliberadamente frívolo, oferecido como chamariz aos leitores afugentados pela modorra cinza a que obrigava a forte censura napoleônica.

Considerado o contexto, é correto afirmar que, no fragmento,

  • A.

    a expressão do jornal (espaço geográfico do jornal) pode ser substituída por "jornalístico", sem prejuízo do sentido original.

  • B.

    trocando obrigava por "impunha", o novo segmento "pela modorra cinza a que impunha a forte censura" continuaria adequado à norma padrão escrita.

  • C.

    a expressão pela modorra cinza exerce a mesma função sintática exercida pelo segmento assinalado em "Corriam pela estrada solitária".

  • D.

    a expressão a forte censura napoleônica constitui o objeto direto do verbo obrigava.

  • E.

    a forma verbal obrigava denota que o fato ocorrido no passado era habitual.

Questão 363929

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 5

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

O único fragmento do texto que apresenta todas as palavras empregadas em sentido denotativo é:

  • A.

    O folhetim é frutinha de nosso tempo.

  • B.

    ... procura esmiuçar a "organização do novo animal".

  • C.

    ... a que obrigava a forte censura napoleônica.

  • D.

    ... oferecido como chamariz aos leitores afugentados pela modorra cinza.

  • E.

    Se eu soltasse as rédeas da imprensa...

Questão 363932

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 6

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Considerado o contexto, a expressão que está corretamente traduzida é:

  • A.

    procura esmiuçar = tenta desacreditar.

  • B.

    só vai circunscrever a variedade = reconhecerá como válida unicamente uma das variantes.

  • C.

    o que o termo recobre lá na matriz = o significado original da palavra.

  • D.

    é, desde a origem, a vocação primeira = revela sua tendência mais elevada.

  • E.

    deliberadamente frívolo = propositalmente anárquico.

Questão 363935

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 7

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

E como na verdade a palavra folhetim designa muitas coisas, e, efetivamente, nasceu na França, há que ir ver o que o termo recobre lá na matriz.

Substituindo a palavra folhetim, na frase acima, por "as palavras", estará em conformidade com a norma padrão culta a seguinte redação do segmento sublinhado:

  • A.

    há que irem ver o que o termo recobre lá na matriz.

  • B.

    há que ir verem o que o termo recobre lá na matriz.

  • C.

    hão que ir ver o que os termos recobrem lá na matriz.

  • D.

    há que irem verem o que os termos recobre lá na matriz.

  • E.

    há que ir ver o que os termos recobrem lá na matriz.

Questão 363943

Banco do Brasil S.A. (BB DF) 2006

Cargo: Escriturário / Questão 8

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

De lá [o folhetinista] espalhou-se pelo mundo, ou pelo menos por onde maiores proporções tomava o grande veículo do espírito moderno.

Uma nova redação para a frase acima, que não prejudica o sentido original e está em conformidade com o padrão culto, é:

  • A.

    Sendo espalhado [o folhetinista] de lá para o mundo, ou a considerar minimamente onde o grande veículo do espírito moderno tomava maiores proporções.

  • B.

    O grande veículo do espírito moderno ganhava boa importância pelo mundo e de lá [o folhetinista] estava se espalhando, pelo menos por esses certos lugares.

  • C.

    [O folhetinista] Espalhou-se, de lá, pelo mundo todo, ou, quando menos, pelos lugares onde o grande veículo do espírito moderno adquiria mais força.

  • D.

    Salvo os lugares que o grande veículo do espírito moderno ganhou terreno, [o folhetinista] chegou a se espalhar, de lá, pelo mundo.

  • E.

    De lá não para o mundo todo, talvez, mas os espaços cobertos pelo grande veículo do espírito moderno, nestes [o folhetinista] se espalhou.