Biologia Reino Animal Anatomia Sistema Endócrino

A integração do metabolismo energético é controlada principalmente pelas ações de dois hormônios peptídicos: a insulina e o glucagon, com as catecolaminas adrenalina e noradrenalina exercendo uma função de apoio. As alterações nos níveis circulantes desses hormônios permitem ao organismo armazenar energia quando o alimento está disponível em abundância ou tornar disponível a energia armazenada, por exemplo, durante “crises de sobrevivência”, como fome, trauma grave e situações de “luta ou fuga” (Richard Harvey & Denise Ferrier, 2012).


Sobre a regulação do metabolismo energético, assinale a única afirmativa correta:


  • A.

    A insulina é um hormônio produzido pelas células β das ilhotas de Langerhans – grupos de células endócrinas, incrustados na porção exócrina no pâncreas. Seus efeitos metabólicos são anabólicos, favorecendo, por exemplo, a síntese de glicogênio.

  • B.

    Os efeitos da insulina, no metabolismo da glicose, promovem seu armazenamento e são mais proeminentes em três tecidos ou órgãos: tecido nervoso, músculos e tecido adiposo.

  • C.

    O glucagon é um hormônio produzido pelas células α das ilhotas de Langerhans. Seus efeitos são hipoglicêmicos, além de inibir a lipólise no tecido adiposo.

  • D.

    Após uma refeição, a concentração de glicose no sangue aumenta devido à absorção de açúcar pelas células intestinais. O aumento da glicemia estimula a secreção de glucagon, que leva ao aumento da absorção de glicose.

  • E.

    A adrenalina e o glucagon são os hormônios mais importantes na regulação aguda da glicemia. A adrenalina estimula a glicogenólise e gliconeogênese hepáticas. O glucagon inibe a secreção de insulina e a captação de glicose, mediada por insulina, nos tecidos periféricos.