Questões de Concursos Consórcio Intermunicipal Aliança para Saúde - MG (CIAS/MG)

Ver página CIAS/MG Navegar questão a questão

Questão de Concurso - 1214505

Concurso CIAS Médico 2019

Questão 1

MS Concursos

Nível Superior

Considere os dois textos a seguir para responder às próximas três questões.

Texto 1:

Para um negro. (Adão Ventura)

Para um negro
a cor da pele
é uma sombra
muitas vezes mais forte
que um soco.

Para um negro
a cor da pele
é uma faca
que atinge
muito mais em cheio
o coração.

Texto 2:

Nossa gente. (Márcio Barbosa)

Nossa gente também veio
pra ser feliz e ter sorte.

Nossa gente é quente
é bela e forte.

Mas às vezes essa gente
passa, inconsciente.

Sofre, mas não se mexe
ri, mas não se gosta.

Nossa gente inconsciente
sofrendo, fica fraca.

Nem vê que por dentro ainda
traz a força da mãe áfrica.

Nem vê que pode vencer
pois tem energia nos braços.

E pode ter liberdade
alegria e espaço.

Superando a pobreza
socializando a riqueza.

Inventando unidade
solidariedade, abraços.

Nosso povo é lindo
nosso povo é afro.

E perfeito vai destruindo
ódios e preconceitos.
“Esse povo negro
que se diz moreno.”

Com suas cores, com seu jeito
é um povo pleno.

Nossa gente é ventania
é ousadia, é mar cheio.

Nossa gente também veio
pra ser feliz e ter sorte.

No texto 1, “Para um negro”, o poeta insinua o que representa a cor da pele para um negro, “uma faca que atinge muito mais em cheio o coração”. Aí está presente a figura de linguagem:

  • A. Antítese.
  • B. Metáfora.
  • C. Hipérbole.
  • D. Anáfora.

Questão de Concurso - 1214506

Concurso CIAS Médico 2019

Questão 2

MS Concursos

Nível Superior

Considere os dois textos a seguir para responder às próximas três questões.

Texto 1:

Para um negro. (Adão Ventura)

Para um negro
a cor da pele
é uma sombra
muitas vezes mais forte
que um soco.

Para um negro
a cor da pele
é uma faca
que atinge
muito mais em cheio
o coração.

Texto 2:

Nossa gente. (Márcio Barbosa)

Nossa gente também veio
pra ser feliz e ter sorte.

Nossa gente é quente
é bela e forte.

Mas às vezes essa gente
passa, inconsciente.

Sofre, mas não se mexe
ri, mas não se gosta.

Nossa gente inconsciente
sofrendo, fica fraca.

Nem vê que por dentro ainda
traz a força da mãe áfrica.

Nem vê que pode vencer
pois tem energia nos braços.

E pode ter liberdade
alegria e espaço.

Superando a pobreza
socializando a riqueza.

Inventando unidade
solidariedade, abraços.

Nosso povo é lindo
nosso povo é afro.

E perfeito vai destruindo
ódios e preconceitos.
“Esse povo negro
que se diz moreno.”

Com suas cores, com seu jeito
é um povo pleno.

Nossa gente é ventania
é ousadia, é mar cheio.

Nossa gente também veio
pra ser feliz e ter sorte.

Sobre os dois textos, assinale verdadeiro (V) ou falso (F) e marque a alternativa correta:

( ) Para um negro (o título do texto 1) insinua ao mesmo tempo uma dedicatória e também o modo como o negro sente o preconceito.

( ) O poema “Nossa gente” comenta os negros brasileiros.

( ) O emprego do pronome possessivo nossa, na 1ª pessoa, inclui o poeta na classe designada pelo termo “Nossa gente”.

( ) O texto 2 evidencia as qualidades do povo negro do Brasil, afirmando ser um povo belo, forte, lindo, afro, valente.

( ) No texto ainda, o poeta afirma que o povo negro não se gosta, não se valoriza, e, por isso, enfraquece.

  • A. F – V – V – V – V.
  • B. V – V – F – V – F.
  • C. V – V – V – V – F.
  • D. V – V – V – V – V.

Questão de Concurso - 1214507

Concurso CIAS Médico 2019

Questão 3

MS Concursos

Nível Superior

Considere os dois textos a seguir para responder às próximas três questões.

Texto 1:

Para um negro. (Adão Ventura)

Para um negro
a cor da pele
é uma sombra
muitas vezes mais forte
que um soco.

Para um negro
a cor da pele
é uma faca
que atinge
muito mais em cheio
o coração.

Texto 2:

Nossa gente. (Márcio Barbosa)

Nossa gente também veio
pra ser feliz e ter sorte.

Nossa gente é quente
é bela e forte.

Mas às vezes essa gente
passa, inconsciente.

Sofre, mas não se mexe
ri, mas não se gosta.

Nossa gente inconsciente
sofrendo, fica fraca.

Nem vê que por dentro ainda
traz a força da mãe áfrica.

Nem vê que pode vencer
pois tem energia nos braços.

E pode ter liberdade
alegria e espaço.

Superando a pobreza
socializando a riqueza.

Inventando unidade
solidariedade, abraços.

Nosso povo é lindo
nosso povo é afro.

E perfeito vai destruindo
ódios e preconceitos.
“Esse povo negro
que se diz moreno.”

Com suas cores, com seu jeito
é um povo pleno.

Nossa gente é ventania
é ousadia, é mar cheio.

Nossa gente também veio
pra ser feliz e ter sorte.

Leia os dois textos e assinale a alternativa incorreta.

  • A.

    Ambos os textos abordam o tema “ser negro” no Brasil.

  • B.

    O texto 1 enfoca a perspectiva histórica, psicológica, do negro que sofre preconceitos.

  • C.

    O texto 2 não valoriza a negritude brasileira, não destaca a beleza, o caráter dos negros.

  • D.

    O texto 2 lamenta que alguns negros não têm consciência de seus valores, acomodam-se ao preconceito de serem negros.

Questão de Concurso - 1214708

Concurso CIAS Técnico em Enfermagem 2019

Questão 1

MS Concursos

Nível Médio

Considere o poema a seguir para responder às próximas duas questões.

Os versos que te dou. (J. G. de Araújo Jorge)

Ouve estes versos que te dou,
eu os fiz hoje que sinto o coração contente
enquanto teu amor for meu somente,
eu farei versos...e serei feliz...

E hei de fazê-los pela vida afora,
versos de sonho e de amor, e hei depois
relembrar o passado de nós dois...
esse passado que começa agora...

Estes versos repletos de ternura
são versos meus, mas que são teus, também...
Sozinha, hás de escutá-los sem ninguém
que possa perturbar vossa ventura...

Quando o tempo branquear os teus cabelos
hás de um dia mais tarde, revivê-los
nas lembranças que a vida não desfez...

E ao lê-los...com saudade em tua dor...
hás de rever, chorando, o nosso amor,
hás de lembrar, também, de quem os fez...

Se nesse tempo eu já tiver partido
e outros versos quiseres, teu pedido
deixa ao lado da cruz para onde eu vou...

Quando lá novamente, então tu fores,
pode colher do chão todas as flores,
pois são os versos de amor que ainda te dou.

De acordo com o poema, assinale a alternativa incorreta.

  • A.

    O eu lírico assume sempre fazer versos à mulher amada, enquanto o amor dela for apenas dele.

  • B.

    Os versos que o eu lírico promete fazer à amada não são de sonhos, nem de esperanças, tampouco de amor.

  • C.

    O poeta afirma que esta mulher amada por ele, quando estiver na velhice, ainda lembrará, por certo, dele e de seus versos.

  • D.

    O eu lírico anuncia à amada que se ela quiser outros versos dele, mesmo depois dele morrer, é só pedir que ele ainda os fará.

Questão de Concurso - 1214710

Concurso CIAS Técnico em Enfermagem 2019

Questão 2

MS Concursos

Nível Médio

Considere o poema a seguir para responder às próximas duas questões.

Os versos que te dou. (J. G. de Araújo Jorge)

Ouve estes versos que te dou,
eu os fiz hoje que sinto o coração contente
enquanto teu amor for meu somente,
eu farei versos...e serei feliz...

E hei de fazê-los pela vida afora,
versos de sonho e de amor, e hei depois
relembrar o passado de nós dois...
esse passado que começa agora...

Estes versos repletos de ternura
são versos meus, mas que são teus, também...
Sozinha, hás de escutá-los sem ninguém
que possa perturbar vossa ventura...

Quando o tempo branquear os teus cabelos
hás de um dia mais tarde, revivê-los
nas lembranças que a vida não desfez...

E ao lê-los...com saudade em tua dor...
hás de rever, chorando, o nosso amor,
hás de lembrar, também, de quem os fez...

Se nesse tempo eu já tiver partido
e outros versos quiseres, teu pedido
deixa ao lado da cruz para onde eu vou...

Quando lá novamente, então tu fores,
pode colher do chão todas as flores,
pois são os versos de amor que ainda te dou.

Ainda sobre o poema, assinale verdadeiro (V) ou falso (F) e marque a alternativa correta:

( ) O verbo haver, conjugado no presente do indicativo (hei / hás), exprime fatos que ocorrem no mesmo momento em que o poeta faz referência a eles.

( ) Em “Ouve estes versos...” (1º verso do poema), o poeta expressa um pedido, uma súplica, faz solicitação à amada, para ouvir os versos que ele fez, num momento em que seu coração estava contente.

( ) O poeta promete à amada sempre lembrar o passado dos dois, e devido ao amor, os versos dele (poeta) pertencem aos dois (por amarem um ao outro).

( ) O verso “Deixa ao lado da cruz para onde eu vou...” indica o lugar final, o túmulo onde o poeta estará, e ainda fará versos à amada.

  • A. V - F - V - V.
  • B. V - V - F - F.
  • C. F - V - V - V.
  • D. V - V - V - V.

Questão de Concurso - 1214763

Concurso CIAS Auxiliar Administrativo 2019

Questão 1

MS Concursos

Nível Médio

Considere os quatro textos a seguir para responder às próximas três questões.

Texto 1:

(Fragmento do Prefácio Interessantíssimo - Mário de Andrade)

Quando sinto a impulsão lírica escrevo sem pensar tudo que meu inconsciente me grita. Penso depois: não só para corrigir, como para justificar o que escrevi. Daí a razão deste Prefácio Interessantíssimo. Um pouco de teoria?

Acredito que o lirismo, nascido no subconsciente, acrisolado num pensamento claro ou confuso, cria frases que são versos inteiros, sem prejuízo de medir tantas sílabas, com acentuação determinada. Pronomes? Escrevo brasileiro. Si uso ortografia portuguesa é porque, não alterando o resultado, dá-me uma ortografia.

Escrever arte moderna não significa jamais para mim representar a vida atual no que tem de exterior: automóveis, cinema, asfalto. Si estas palavras frequentam-me o livro é porque pense com elas escrever moderna, mas porque sendo meu livro moderno, elas têm nele sua razão de ser.

Texto 2:

Erro de português. (Oswald de Andrade)

Quando o português chegou
Debaixo de uma bruta chuva
Vestiu o índio
Que pena!
Fosse uma manhã de sol
O índio tinha despido
O português.

Texto 3:

O capoeira. (Oswald de Andrade)

— Qué apanhá sordado?

— O quê?

— Qué apanhá? Pernas e cabeças na calçada.

Texto 4:

São José Rel Rei - (Oswald de Andrade)

Bananeiras
O Sol
O cansaço da ilusão
Igrejas
O ouro na serra de pedra
A decadência.

Quanto aos quatro textos, coloque verdadeiro (V) ou falso (F) e assinale a alternativa correta:

( ) No texto 1, expressa que a poesia deve nascer diretamente do inconsciente, sem censura.

( ) No texto 2, são propostas para a implantação da arte moderna no Brasil, a revisão crítica do passado histórico brasileiro, ironia, humor, verso livre.

( ) No texto 3, há valorização da língua brasileira, verso livre, busca de síntese.

( ) No texto 4, há valorização de elementos da paisagem nacional, poesia nominal, verso livre, busca de síntese.

  • A. V – F – V – F.
  • B. F – V – F – V.
  • C. V – F – F – F.
  • D. V – V – V – V.

Questão de Concurso - 1214787

Concurso CIAS Auxiliar Administrativo 2019

Questão 2

MS Concursos

Nível Médio

Considere os quatro textos a seguir para responder às próximas três questões.

Texto 1:

(Fragmento do Prefácio Interessantíssimo - Mário de Andrade)

Quando sinto a impulsão lírica escrevo sem pensar tudo que meu inconsciente me grita. Penso depois: não só para corrigir, como para justificar o que escrevi. Daí a razão deste Prefácio Interessantíssimo. Um pouco de teoria?

Acredito que o lirismo, nascido no subconsciente, acrisolado num pensamento claro ou confuso, cria frases que são versos inteiros, sem prejuízo de medir tantas sílabas, com acentuação determinada. Pronomes? Escrevo brasileiro. Si uso ortografia portuguesa é porque, não alterando o resultado, dá-me uma ortografia.

Escrever arte moderna não significa jamais para mim representar a vida atual no que tem de exterior: automóveis, cinema, asfalto. Si estas palavras frequentam-me o livro é porque pense com elas escrever moderna, mas porque sendo meu livro moderno, elas têm nele sua razão de ser.

Texto 2:

Erro de português. (Oswald de Andrade)

Quando o português chegou
Debaixo de uma bruta chuva
Vestiu o índio
Que pena!
Fosse uma manhã de sol
O índio tinha despido
O português.

Texto 3:

O capoeira. (Oswald de Andrade)

— Qué apanhá sordado?

— O quê?

— Qué apanhá? Pernas e cabeças na calçada.

Texto 4:

São José Rel Rei - (Oswald de Andrade)

Bananeiras
O Sol
O cansaço da ilusão
Igrejas
O ouro na serra de pedra
A decadência.

Ainda referente aos textos, assinale a alternativa incorreta.

  • A.

    No texto 1, a respeito da língua a ser usada em poesia, o poeta defende o uso de uma língua mais brasileira e coloquial.

  • B.

    O texto 3 faz uso de uma linguagem oral e popular.

  • C.

    No texto 4, nota-se que a prosperidade pode ser uma espécie de síntese de todo o poema.

  • D.

    Ainda o texto 4 mostra a decadência de cidades mineiras, depois que terminou o ouro.

Questão de Concurso - 1214791

Concurso CIAS Auxiliar Administrativo 2019

Questão 3

MS Concursos

Nível Médio

Considere os quatro textos a seguir para responder às próximas três questões.

Texto 1:

(Fragmento do Prefácio Interessantíssimo - Mário de Andrade)

Quando sinto a impulsão lírica escrevo sem pensar tudo que meu inconsciente me grita. Penso depois: não só para corrigir, como para justificar o que escrevi. Daí a razão deste Prefácio Interessantíssimo. Um pouco de teoria?

Acredito que o lirismo, nascido no subconsciente, acrisolado num pensamento claro ou confuso, cria frases que são versos inteiros, sem prejuízo de medir tantas sílabas, com acentuação determinada. Pronomes? Escrevo brasileiro. Si uso ortografia portuguesa é porque, não alterando o resultado, dá-me uma ortografia.

Escrever arte moderna não significa jamais para mim representar a vida atual no que tem de exterior: automóveis, cinema, asfalto. Si estas palavras frequentam-me o livro é porque pense com elas escrever moderna, mas porque sendo meu livro moderno, elas têm nele sua razão de ser.

Texto 2:

Erro de português. (Oswald de Andrade)

Quando o português chegou
Debaixo de uma bruta chuva
Vestiu o índio
Que pena!
Fosse uma manhã de sol
O índio tinha despido
O português.

Texto 3:

O capoeira. (Oswald de Andrade)

— Qué apanhá sordado?

— O quê?

— Qué apanhá? Pernas e cabeças na calçada.

Texto 4:

São José Rel Rei - (Oswald de Andrade)

Bananeiras
O Sol
O cansaço da ilusão
Igrejas
O ouro na serra de pedra
A decadência.

As palavras dos textos, prejuízo (texto 1), índio (texto 2), capoeira (texto 3) e bananeira (texto 4), são respectivamente:

  • A. Hiato – ditongo – ditongo – ditongo.
  • B. Ditongo – hiato – ditongo – hiato.
  • C. Hiato – hiato – ditongo – ditongo.
  • D. Hiato – ditongo – hiato – ditongo.

Questão de Concurso - 1214713

Concurso CIAS Técnico em Enfermagem 2019

Questão 3

MS Concursos

Nível Médio

Sobre o correto uso, ou não, do hífen, assinale verdadeiro (V) ou falso (F) e marque a alternativa correta:

( ) Têm hífen palavras compostas que designam espécies botânicas e zoológicas.

( ) Usa-se hífen entre elementos que formam não uma palavra, mas um encadeamento vocabular. Exemplo: Liberdade-Igualdade-Fraternidade.

( ) Não se usa hífen, de maneira geral, em locuções substantivas. Exemplo: café da manhã.

( ) Usa-se hífen nas locuções adjetivas. Exemplo: cor-de-vinho.

( ) Usa-se hífen entre o prefixo e o segundo elemento quando o prefixo termina na mesma vogal pela qual começa o segundo elemento.

  • A. V - V - F - V - V.
  • B. F - V - V - F - V.
  • C. V - V - V - F - V.
  • D. V - V - V - V - V.

Questão de Concurso - 1214714

Concurso CIAS Técnico em Enfermagem 2019

Questão 4

MS Concursos

Nível Médio

Referente a encontros vocálicos, assinale a alternativa onde só temos ditongos decrescentes.

  • A. Muito / pai / céu.
  • B. Qual / linguiça / frequente.
  • C. Pátria / série / quatro.
  • D. Aguentar / quantia / vácuo.