Engenharia Elétrica e Engenharia Eletrônica Proteção de sistemas elétricos Equipamentos de proteção (relés, disjuntores, fusíveis etc)

Surto elétrico é um fenômeno que pode ocasionar a queima de equipamentos elétricos e eletrônicos. A fim de proteger a instalação contra tais fenômenos, utilizam-se de dispositivos, conhecidos como DPS, que limitam as sobretensões e desviam as correntes de surto. Sobre estes dispositivos é incorreto afirmar que:

  • A.

    O dispositivo de proteção conta surtos (DPS) limita o surto elétrico a uma tensão Up denominada de nível de proteção. Este nível de proteção define quanto de tensão residual o DPS vai “deixar passar” para o aparelho protegido.

  • B.

    Segundo a NBR 5410, as instalações devem ser providas de proteção contra sobretesões transitórias quando é alimentada por linha total ou parcialmente aérea e se situar em região sob condições de influências externas do tipo AQ2 (mais de 25 trovoadas por ano).

  • C.

    A possibilidade de falha interna, fazendo com que o DPS ente em curto-circuito, impõe a necessidade da utilização de um dispositivo de proteção contra sobrecorrentes para eliminar tal falha. Dois são os arranjos apontados na NBR 5410, um que prioriza a continuidade de serviço e outro que viabiliza a continuidade de proteção.

  • D.

    Quando o objetivo for a proteção contra sobretensões provocadas por descargas atmosféricas diretas sobre a edificação ou em suas proximidades, os DPS devem ser instalados no ponto de entrada da linha na edificação (ponto em que um a linha externa penetra na edificação).

  • E.

    Em esquemas de aterramento TN-S, TN-C, TT com neutro e IT com neutro, dois esquemas de conexões são possíveis com os DPS: devem ser utilizados um DPS entre cada fase e PE e entre neutro e PE ou devem ser utilizados um DPS entre cada fase e neutro e entre neutro e PE.