Engenharia Elétrica e Engenharia Eletrônica Proteção de sistemas elétricos Coordenação da proteção e Cálculos de curto-circuito

A figura abaixo apresenta, de forma esquemática, um gerador síncrono conectado a um sistema elétrico de grande porte por meio de um transformador elevador e de uma linha de transmissão, em configuração radial.

A potência nominal do gerador é 100 MVA. O eixo do gerador está acoplado a uma turbina hidráulica, que opera entre 10 e 80 MW. Considere o ponto A localizado no meio da linha de transmissão e despreze as perdas.


Em relação aos transitórios eletromecânicos que resultam da ocorrência de um curto-circuito no ponto A, assinale a alternativa correta:

  • A.

    O curto-circuito não provoca aceleração do rotor do gerador síncrono. No entanto, a velocidade do rotor aumenta durante o curto-circuito.

  • B.

    O curto-circuito provoca aceleração do rotor do gerador síncrono. Quanto maior a constante de inércia (H) do conjunto turbina-gerador, menor é a aceleração do rotor durante o curto-circuito.

  • C.

    O curto-circuito provoca aceleração ou desaceleração do rotor do gerador síncrono, a depender do seu despacho (potência ativa) prévio. O rotor do gerador síncrono acelera quando o despacho é superior a 50% de sua potência nominal; o rotor desacelera quando o despacho é inferior a 50% de sua potência nominal.

  • D.

    O curto-circuito provoca desaceleração do rotor do gerador síncrono. A desaceleração é maior durante um curto-circuito trifásico do que aquela observada durante o curto-circuito monofásico.

  • E.

    O curto-circuito provoca aceleração do rotor do gerador síncrono. A aceleração do rotor não é afetada pela constante de inércia (H) do conjunto turbina-gerador, mas é afetada pelo tipo de curto-circuito.