A respeito das proposições categóricas, sabe-se que é costume usar as letras A, E, I e ...

1
Q473727
Filosofia Conceitos Filosóficos
Atalhos
Compartilhar
Ano: 2010
Banca: Fundação Universa - FUNIVERSA
Prova: FUNIVERSA - SEDF - Professor de Educação Básico - Área Filosofia - 2010

A respeito das proposições categóricas, sabe-se que é costume usar as letras A, E, I e O como marcadores para as quatro formas típicas dessas proposições: universal afirmativa, universal negativa, particular afirmativa e particular negativa, respectivamente. As proposições categóricas de forma típica começam com uma das expressões: “todos”, “nenhum” ou “alguns”, pois elas têm “qualidade” (afirmativa ou negativa) e “quantidade” (universal e particular). Elas compõem-se de quatro partes: o quantificador, o termo sujeito, a cópula (verbo “ser” afirmado ou negado e flexionado de acordo com o tempo e o modo verbal) e o termo predicado. A partir das proposições categóricas, podem-se fazer inferências imediatas, já que há apenas uma premissa, diferentemente do silogismo, em que se fazem inferências mediatas, pois há mais de uma premissa.

Tendo como base o texto acima, considere as seguintes proposições categóricas, assim interpretadas:

A: Todo professor é inteligente.

E: Nenhum professor é inteligente.

I: Algum professor é inteligente.

O: Algum professor não é inteligente.

Assumindo que “I: Algum professor é inteligente” é falsa, é correto inferir, imediatamente, que

A

A é falsa, E e O são indeterminadas.

B

A é falsa, E é verdadeira e O é indeterminada.

C

A é verdadeira, E é falsa e O é falsa.

D

A é verdadeira, E é falsa e O é verdadeira.

E

A é falsa, E é verdadeira e O é verdadeira.