Lei nº 10.741/2003 - Estatuto do Idoso Dos Direitos Fundamentais

Violência: um mal que atinge o idoso

Segundo a Política Nacional do Idoso, instituída em 1994, a família, a sociedade e o Estado têm o dever de assegurar ao idoso todos os direitos da cidadania, garantindo sua participação na comunidade e defendendo sua dignidade, seu bem-estar e seu direito à vida. Apesar disso, o Brasil apresenta um alto índice de violência contra o idoso, que pode acontecer sob a forma de violência psicológica, que é grave e muito difícil de ser detectada, e sob a forma de violência física, que já se tornou rotina. São comuns os casos de filhos e genros, geralmente desempregados, drogados e alcoolizados, que agridem os pais e roubam seu dinheiro, além de privá-los de direitos básicos como alimentação ou uso de seus medicamentos.

Considerando o texto acima, assinale a opção correta quanto ao procedimentos de intervenção, à luz da psicologia e do Estatuto do Idoso.

  • A.

    Para a intervenção psicológica, é adequado incluir o treinamento da família e a educação da comunidade sobre aspectos psicossociais do envelhecimento.

  • B.

    É dever de todo cidadão denunciar casos como os citados no texto aos órgãos competentes, exceto quando há vínculos familiares envolvidos.

  • C.

    Crianças e adolescentes devem ter convívio limitado com o idoso em família para evitar possíveis conflitos por diferença de gerações, em respeito ao próprio idoso.

  • D.

    O convívio familiar é direito do idoso que tem parentes em primeiro grau, sendo, portanto, proibido o encaminhamento para abrigos de idosos, como este referido no texto.