Medicina Especialidade Cardiologia

Uma mulher de 22 anos de idade procura atendimento no pronto-socorro relatando hemiplegia à direita súbita. Nega quaisquer sintomas, doenças prévias ou uso de medicações. Ao exame clínico a paciente encontra-se consciente, com hemiplegia completa (e proporcional) e sinais de liberação piramidal no dimídio direito; freqüência cardíaca de 98 bpm, pressão arterial de 138/86 mmHg (medida na posição deitada, no membro superior esquerdo); impulso apical deslocado para a esquerda, pulsação sistólica na região paraesternal esquerda baixa, ritmo cardíaco sugestivo de fibrilação atrial, em 2 tempos, com hiperfonese e desdobramento amplo de 2ª bulha no foco pulmonar, hiperfonese de 1ª bulha, presença de estalido de abertura da válvula mitral no foco mitral e de sopro sistólico (grau 1/6) em foco tricúspide, intensificado pela manobra de Müller. O conjunto dos achados clínicos apresentados são sugestivos do diagnóstico de

  • A.

    comunicação interatrial (CIA), ampla.

  • B.

    estenose mitral reumática, grave.

  • C.

    hipertensão pulmonar primária, grave.

  • D.

    cardiopatia hipertensiva em fase de dilatação, grave.

  • E.

    miocardiopatia dilatada, grave.