Medicina Especialidade Cardiologia

Paciente com 30 anos de idade apresenta há 30 dias falta de ar aos esforços, dor em hipocôndrio direito, aumento do volume abdominal, edema de membros inferiores e perda de peso. O exame clínico evidencia: pressão arterial de 110/70 mmHg, freqüência cardíaca de 90 bpm, ritmo cardíaco regular em 2 tempos, bulhas hipofonéticas, presença de knock pericárdico e sopro sistólico suave, grau 1/6, em foco tricúspide e pulso venoso de Kussmaul, ausência de pulso paradoxal, pulmões limpos, sinais de ascite e hepatomegalia dolorosa, edema de membros inferiores. O eletrocardiograma de repouso mostra ritmo sinusal, freqüência ventricular de 90 bpm, eixo do QRS a +95°, QRS com baixa voltagem no plano frontal, onda P entalhada, alterações difusas da repolarização ventricular. Radiografia de tórax: área cardíaca normal, calcificação pericárdica posterior. Ecodopplercardiograma: Pericárdio espessado com diminuição do deslizamento entre suas camadas, sem derrame pericárdico, fração de ejeção de 60%. Com base nessas informações marque a única opção correta.

  • A.

    O knock pericárdico é um ruído prolongado, auscultado na diástole, na fase de sístole atrial.

  • B.

    O pulso paradoxal é melhor constatado pela esfigmomanometria e representa uma queda, maior ou igual a 10 mmHg, da pressão arterial sistólica, durante a expiração forçada.

  • C.

    O principal diagnóstico diferencial, nessa condição clínica, deve ser entre pericardite constritiva e tamponamento cardíaco.

  • D.

    o pulso venoso de Kussmaul é o aumento da pressão venosa central durante a expiração, indicando uma restrição diastólica.

  • E.

    Nessas situações clínicas, a onda P entalhada é encontrada em 50% dos pacientes com ritmo sinusal.