Medicina Especialidade Cirurgias Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Uma paciente de 34 anos de idade foi ao hospital por apresentar fraqueza e febre há dois dias. Ela realizou uma colecistectomia por colelitíase há um ano. Ao exame físico, estava obnubilada, sonolenta, febril, desidratada e ictérica 3+/4+, além de confusa. Seu abdome se encontrava doloroso à palpação de hipocôndrio direito, com fígado palpável a 2 cm do rebordo costal direito. Tinha frequência cardíaca de 120 batimentos por minuto e pressão arterial de 90 por 50 mmHg. À ausculta pulmonar, não apresentava alterações.

Considerando essa situação hipotética, assinale a alternativa correta.

  • A. A paciente apresenta a tríade de Charcot e evoluiu para pêntade de Reynolds, por isso tem uma emergência de realizar drenagem da via biliar.
  • B. A paciente apresenta uma colangite grave, provavelmente por neoplasia de cabeça de pâncreas, por já ter realizado colecistectomia. Nesse caso, deverá realizar tratamento com antiobióticos e evitar manipular a via biliar.
  • C. A paciente apresenta a pêntade de Reynolds, quadro clássico de hepatite fulminante, tendo indicação de transplante hepático de urgência devido à síndrome hepatorrenal.
  • D. A paciente tem diagnóstico de pêntade de Reynolds, secundário à colangite aguda tumoral. Nesse caso, não deverá realizar drenagem biliar interna ou externa, pois ambas podem evoluir com abscesso hepático.
  • E. A paciente tem sinais de colangite aguda grave por lesão da via biliar iatrogênica e o tratamento de escolha é realizar uma anastomose bileodigestiva na urgência.