Medicina Especialidade Clínica Geral

Uma mulher de 39 anos, sem antecedentes mórbidos, apresenta-se no pronto-socorro com queixa de dor torácica. Faz uso de anticoncepcional oral. O exame clínico mostra uma paciente ansiosa, taquipneica, com saturação de oxigênio de 94%, com pulso rítmico de 98 bat/min, e PA 144 × 78 mmHg; o ECG e radiografia de tórax são normais. O médico suspeita de tromboembolismo pulmonar (TEP) e solicita dosagem de D-dímero. O resultado pode ser útil nessa paciente, uma vez que é sabido que esse exame
  • A. quando normal, efetivamente exclui o diagnóstico de TEP em todos os pacientes.
  • B. tem alta sensibilidade e especificidade para o diagnóstico de trombose venosa profunda e consequentemente de TEP.
  • C. com qualquer valor acima de 500 ng/mL é indicativo de TEP.
  • D. quando normal tem alto valor preditivo negativo.
  • E. quando acima de 800 ng/mL a possibilidade de TEP é maior que 80%.