Medicina Especialidade Clínica Geral

Uma paciente com setenta e dois anos de idade, hipertensa, foi admitida no serviço de emergência após sofrer queda da própria altura e consequente trauma craniencefálico leve. Familiares informaram que já havia três dias que a paciente estava mais lentificada, com dificuldade para caminhar e um pouco confusa. Durante a internação, o quadro da paciente evoluiu para cefaleia, náusea, vômitos e crises convulsivas generalizadas. No exame físico, constatou-se PA = 130 mmHg × 90 mmHg; FC = 52 bpm; FR = 11 irpm e SpO2 = 88% em ar ambiente. Observou-se ainda que a paciente estava normocorada e hidratada. A ausculta respiratória evidenciou murmúrio vesicular globalmente reduzido. No exame neurológico, a paciente mostrava-se disártrica, sonolenta, confusa e desorientada no tempo e no espaço. Os resultados dos exames de hemograma, glicemia e funções renal e hepática estavam normais. A dosagem de eletrólitos evidenciou hiponatremia com dosagem sérica de 118 mEq/L.

Considerando o caso clínico apresentado e aspectos diversos a ele relacionados, julgue os itens subsequentes.

Um paciente com hiponatremia hipervolêmica em consequência de insuficiência cardíaca congestiva pode melhorar após instituição ou intensificação de terapia com inibidores da enzima conversora de angiotensina.
  • C. Certo
  • E. Errado