Medicina Especialidade Obstetrícia

Mulher de 36 anos, gesta 1, para 0, com gestação de 35 semanas, deu entrada na Emergência com história de elevação da pressão arterial (PA) e ganho ponderal de 2Kg nas últimas duas semanas, tendo iniciado metildopa. Era normotensa. Há dois dias começou a apresentar cefaleia, escotomas visuais e epigastralgia. Ao exame físico apresentava-se orientada no tempo e no espaço, com PA = 160 x 110mmHg, edema +++/4+, fundo uterino de 26cm, com ausência de atividade uterina, com bcf = 136bpm, com feto em apresentação cefálica. Ao exame de toque vaginal: colo longo, posterior, sem dilatação, apresentação não insinuada. Solicitada rotina de exames laboratoriais e realizado Labstix ainda na emergência que evidenciou proteinúria +++/4.

Qual é a melhor conduta a ser adotada, além de sulfato de magnésio?

  • A.

    Iniciar nifedipina sublingual e indicar cesareana.

  • B.

    Iniciar hidralazina EV e aguardar o termo para realizar o parto.

  • C.

    Iniciar nifedipina sublingual e aguardar o termo para realizar o parto.

  • D.

    Iniciar hidralazina EV e induzir o parto assim que a paciente estiver estável.

  • E.

    Iniciar nifedipina sublingual e programar ocitocina para indução de trabalho de parto.