Medicina Especialidade Obstetrícia

Mulher de 37 anos, G4PN4, evolui com perda de sangue visualmente estimada em mais de 2000ml nas primeiras 2 horas após o parto vaginal com feto macrossômico. Iniciou reposição de cristaloides, sem melhora após 1500ml infundidos.

Ao exame: Inconsciente, com palidez e sudorese fria. Pulso = 120ppm; PA: 70/40 mmHg; Índice de choque = 1,7. Ausência de lacerações no canal de parto.

Qual a melhor conduta a seguir?

  • A.

    Iniciar ocitocina intramuscular, iniciar transfusão concentrado de hemácias, considerando ainda transfusão de plaquetas se fibrinogênio <300 mg/dL.

  • B.

    Iniciar carbetocina endovenosa, dosar fibrinogênio e iniciar transfusão concentrado de hemácias, considerando ainda transfusão de plasma fresco e crioprecipitado.

  • C.

    Iniciar ocitocina endovenosa, iniciar transfusão concentrado de hemácias, considerando ainda transfusão de plaquetas se teste do coágulo maior do que 8 minutos.

  • D.

    Iniciar ácido tranexâmico endovenoso, dosar fibrinogênio e iniciar transfusão concentrado de hemácias, considerando ainda transfusão de plasma fresco e plaquetas.

  • E.

    Iniciar metilergometrina intramuscular, iniciar transfusão concentrado de hemácias, considerando ainda transfusão de plasma fresco e crioprecipitado se teste do coágulo maior do que 5 minutos.