Medicina Especialidade Oncologia (Cancerologia Clínica)

Uma mulher de 37 anos de idade, hipertensa, tabagista e paraplégica devido à sequela de trauma medular, foi admitida no serviço de emergência devido à queixa de falta de ar e dor torácica à direita. A paciente relata que os sintomas tiveram início repentinamente, ao acordar, e que a dor torácica piora aos esforços e à respiração profunda. Nega febre e tosse. Ao exame físico, a paciente está extremamente ansiosa, apresentando desconforto respiratório moderado e em uso de oxigênio suplementar por cateter nasal a 3 L/min. Sua pressão arterial é de 150/90 mmHg, a frequência cardíaca é de 121 bpm, a frequência respiratória é de 24 irpm e a saturação periférica de O2 é de 94%. A ausculta respiratória é normal e a ausculta cardíaca evidencia apenas taquicardia. Há discreto edema na panturrilha esquerda. A radiografia de tórax evidenciou atelectasia mínima em bases pulmonares e o eletrocardiograma, ritmo sinusal. Os valores laboratoriais do hemograma, os eletrólitos e a função renal estão dentro dos limites normais.

Com base nesse caso hipotético e nos conceitos clínicos a ele associados, julgue os itens de 80 a 88.

A dor pleurítica apresentada pela paciente sugere a possibilidade de trombose pulmonar periférica.
  • C. Certo
  • E. Errado