Medicina Especialidade Psiquiatria

Mulher de 24 anos de idade chega ao posto de saúde de onde mora com quadro de tristeza, choro frequente, perda de interesse pelas coisas que gostava antes, insônia terminal e diminuição de energia. Os sintomas iniciaram há cerca de 6 semanas após término de um relacionamento. Nega mania ou hipomania. Durante a consulta paciente diz que não vê mais sentido na vida, que é melhor morrer logo, pois não acredita que irá melhorar. Ao investigar sobre planejamento suicida, a paciente alega que planeja ter uma morte rápida e por isso pensa em comprar um arma, mas não decidiu quando e onde irá comprá-la. De acordo com a classificação de risco de suicídio da Organização Mundial de Saúde (OMS), em qual a classificação de risco a paciente se encontra e qual a conduta mais adequada?

  • A.

    Baixo risco, encaminhar ao profissional da saúde mental, iniciar tratamento para Transtorno Depressivo Maior e fazer visitas com intervalos regulares.

  • B.

    Médio risco, encaminhar ao psiquiatra e agendar a consulta o mais breve possível. Pedir autorização para entrar em contato com a família, os amigos e/ou colegas. Iniciar tratamento para Transtorno Depressivo Maior.

  • C.

    Alto risco, encaminhar para hospitalização imediatamente. Ficar junto da pessoa. Falar gentilmente para manter distância dos meios de cometer suicídio.

  • D.

    Alto risco, encaminhar ao psiquiatra, iniciar tratamento para Transtorno Depressivo Maior e fazer um contrato terapêutico de não-suicídio.