Medicina Especialidade Psiquiatria

Adriana, 34 anos, solteira, publicitária, procura ajuda psiquiátrica após término de relacionamento há 1mês. Relata estar se sentindo deprimida após o fim desse namoro, a ponto de ter tentado suicídio há 1 semana tomando 10 comprimidos de clonazepam. Esta teria sido sua quinta tentativa de suicídio, tendo sido a primeira aos 16 anos também com ingesta de medicamentos, 5 comprimidos de alprazolam e 3 comprimidos de paracetamol. Episódios recorrentes de automutilação, em que relata ter alívio da angústia sempre que se corta. Último episódio ocorrido há 3 dias, utilizando uma tesoura, mas que provocou cortes bem superficiais no antebraço esquerdo. Ao longo de sua vida, teve dois outros relacionamentos bem intensos, com muita ocorrência de agressões físicas e verbais. Apresenta sensação de vazio constante, irrita-se muito facilmente, quando se sente desprezada por alguém e tem muita instabilidade no humor. Dificuldade para se manter empregada muito tempo e sempre arruma confusão no trabalho, pois acha que sempre estão menosprezando-a. Com frequência, faz abuso de álcool nos finais de semana e tem relações sexuais desprotegidas.

Com base no caso acima, assinale a alternativa que corresponde ao diagnóstico mais provável de Adriana.

  • A. Transtorno Bipolar
  • B. Transtorno Explosivo Intermitente
  • C. Transtorno de Conduta
  • D. Transtorno de Personalidade Histriônica
  • E. Transtorno de Personalidade Borderline