Medicina Especialidade Psiquiatria

Em relação ao retardo mental,

  • A.

    a sua prevalência gira em torno de 5 a 7% da população, sendo que é difícil calcular sua incidência porque a condição, muitas vezes, não é reconhecida até a metade da infância, quando o caso é leve.

  • B.

    na vida adulta, os tipos graves alcançam algum desenvolvimento motor e de fala, além de um autocuidado muito limitado, necessitando de cuidados de enfermagem.

  • C.

    o tipo leve apresenta o quociente de inteligência entre 65-70, sendo que logo abaixo já pode ser classificado como moderado.

  • D.

    são comuns a observação de prejuízos neurológicos, tais como alterações sensoriais, quadros convulsivos e alterações motoras. A incidência e gravidade das alterações neurológicas, em geral, aumentam em proporção direta ao grau de retardo.

  • E.

    sua combinação com o espectro autista e a epilepsia é de 0,03% na população geral.