Medicina Especialidade Psiquiatria

Um garoto de três anos de idade, portador de transtorno do espectro autista (TEA), não verbal, tem apresentado comportamento bastante irritado e com episódios de autoagressão. As intervenções pela psicologia e terapia ocupacional no Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSI) não tem promovido melhora significativa. O encaminhamento médico para prescrição medicamentosa foi acolhido sem objeções pela equipe multiprofissional.

Considerando esse caso clínico e a prescrição medicamentosa, assinale a opção correta.

  • A. Os benzodiazepínicos devem ser a medicação de escolha pelo efeito rápido e pela possibilidade de uso episódico reservado aos episódios de agitação e(ou) agressividade.
  • B. Os inibidores de recaptação da serotonina são a primeira linha para manejo de irritabilidade em crianças com TEA pela segurança, tolerância e excelente eficácia no controle da impulsividade.
  • C. Os anticonvulsivantes, com destaque para a carbamazepina, devem ser a medicação de escolha, por estabilizarem o humor, reduzindo a irritabilidade.
  • D. Os antipsicóticos risperidona e aripiprazol são as medicações de escolha para manejo de agitação e irritabilidade em crianças com TEA.
  • E. Os estimulantes são as medicações com melhor efeito no controle de autoagressão em crianças com transtorno do espectro autista apesar de serem contraindicados pelo risco de dependência em idade tão precoce como a da criança em questão.