Medicina Especialidade Socorrista

Paciente feminina, 68 anos, deu entrada no pronto-socorro queixando de dor no andar superior do abdome, de início há dois dias, com intensidade progressiva e irradiação para o dorso acompanhada de vômitos. Nas últimas horas, apresenta temperatura axilar de 39.2 °C e queda do estado geral. Ao exame, estava prostrada, ictérica ++/4+, corada, taquicárdica, taquipneica, acianótica, febril. Sem alterações nos aparelhos cardiológico e pulmonar. Abdome distendido, doloroso à palpação em hipocôndrio direito e epigástrio, sem massas palpáveis. O exame laboratorial evidenciou leucocitose (18.700) com 9 bastões, bilirrubina total de 3,8 às custas de direta (2,7), elevação das transaminases, fosfatase alcalina e gama GT. Amilase e Lipase normais. O exame de ultrassonografia mostrou vesícula de paredes pouco espessadas, com vários focos ecogênicos no interior, vias biliares intrahepáticas dilatadas e colédoco com, aproximadamente, 1,3 cm de diâmetro.

Diante deste caso, assinale a opção que indica a melhor conduta.

  • A.

    Colecistectomia videolaparoscópica imediata, sem colangiografia devido à gravidade da paciente.

  • B.

    Antibioticoterapia, suporte clínico e drenagem endoscópica das vias biliares nas primeiras 24 horas.

  • C.

    Colecistectomia videolaparoscópica imediata associada à drenagem cirúrgica da via biliar.

  • D.

    Antibioticoterapia, suporte clínico e drenagem endoscópica das vias biliares na primeira semana após início do evento.

  • E.

    Nenhuma das opções acima.