Medicina Especialidade Cirurgias Transplante

Paciente de 57 anos de idade, portador de diabetes mellitus há dez anos, hipertensão arterial sistêmica e miocardiopatia isquêmica, foi submetido à revascularização miocárdica há um ano. No momento, encontra-se assintomático, mas foi encaminhado para o nefrologista por alterações em exames laboratoriais de rotina. Está em uso de empaglifozina 25 mg/dia, metformina 850 mg, duas vezes ao dia, e losartana 100 mg/dia. A avaliação laboratorial mostrou os seguintes resultados: Cr = 3.2 mg/dL; Ur 87 = mg/dL; Na+ = 138 mEq/L; k+ 5.5 = mEq/L; ácido úrico = 7.0 mg/dL; gasometria venosa = pH 7.38 HCO3 = 22 BE = -2; HbA1c = 7.0%; microalbuminúria 24 h = 40 mg; sumário de urina = glicosúria +++; USG de rins e vias urinárias evidenciando rins de tamanhos normais, com perda parcial da diferenciação corticomedular. Em relação a esse caso clínico, julgue os itens a seguir. O controle glicêmico intensivo é capaz de reduzir microalbuminúria e eventos macrovasculares, como evidenciado no estudo ADVANCE (após cinco anos de acompanhamento, o nível de HbA1c foi 6.5% no grupo intensivo x 7.3% no grupo-padrão).
  • C. Certo
  • E. Errado