Medicina Especialidade Traumatologia

Um paciente de 66 anos de idade, levado pelo resgate por ser vítima de agressão com chutes durante assalto há 20 minutos, sem história de traumatismo cranioencefálico e sem comorbidades, deu entrada na sala de emergência queixandose de dor abdominal e lombar de forte intensidade e dispneia. Ao exame físico: vias aéreas pérvias, com colar cervical e prancha rígida, murmúrios vesiculares presentes, simétricos, sem crepitação à palpação e expansibilidade preservada, frequência respiratória = 15 ipm, SpO2 = 93% em ar ambiente, ausculta cardíaca sem alterações, FC = 89 bpm, PA = 140 mmHg x 84 mmHg, abdome doloroso à palpação difusamente, descompressão brusca negativa, toque retal sem alterações, pelve estável, hematúria após sondagem vesical de demora, pupilas isofotorreagentes, escala de coma de Glasgow = 15, sem deficits e múltiplas escoriações em região infra-axilar esquerda, hemiabdome esquerdo e membros superiores. Foi solicitada tomografia computadorizada de tórax e abdome, que evidenciou: fratura em um ponto do 5o ao 7o arcos costais à esquerda com moderada área de contusão pulmonar ipsilateral, sem pneumotórax, laceração do polo superior do rim esquerdo, comprometendo o córtex, e medula com aproximadamente 1,2 cm, sem lesão do sistema coletor, sem lesão de vasos renais e sem demais achados.

A respeito desse caso clínico, julgue os itens a seguir.

O paciente possui lesão renal grau IV.
  • C. Certo
  • E. Errado