Homem, 48 anos, com diagnóstico de acromegalia causada por tumor hipofisário que apresenta extensão suprasselar, com deslocamento do quiasma óptico, e parasselar do lado direito, sugerindo invasão de seio cavernoso. Sobre a aborda­ gem diagnóstica e terapêutica de casos como esse, é correto afirmar que

  • A.

    análogos da somatostatina é sempre a opção primária de tratamento em todos os pacientes com macroadenomas invasivos e baixa probabilidade de cura cirúrgica.
     

  • B.

    controle dos níveis de GH para valores < 2,5 µg/L após tratamento clínico ou cirúrgico está associado com re­ dução da morbidade e mortalidade.

  • C.

    pegvisomant é a opção primária de terapia .

  • D.

    a cirurgia transesfenoidal é útil para redução da massa tumoral e dos níveis hormonais, com chances de cura bioquímica da doença de cerca de 90%.

  • E.

    bromocriptina pode ser utilizada como terapia primária ou adjuvante nos casos de tumores co-secretores de prolactina e com níveis muito elevados de GH.