Uma mulher, de 40 anos de idade, não-fumante e sem história familiar de doença coronariana, submeteu-se a exames de rotina que revelaram os seguintes resultados: colesterol total (CT) = 287 mg/dL; colesterol LDL(LDL-c) = 210 mg/dL; coles­ terol HDL (HDL-c) = 45 mg/dL; triglicérideos (TG) = 160mg/dL eglicemia dejejum = 98 mg/dL.Apaciente,cujo índice demassa corpórea (IMCC) era de 26 kg/cm2,foi orientada a seguir uma dieta hipolipídica e a aumentar sua atividade tisica. Três meses após, seu IMC era de 24,8 kg/cm2 e novos exames mostraram : CT = 253 mg/dL; LDL-c = 180 mg/dL; HDL-c = 45 mg/dL e Tg = 140mg/Dl. Foi também avaliada a função tireoidiana, que mostrou TSH de 26 mcUI/mL (VR = 0,3-5) e T4 livre de 0,6 ng/dL (VR = 0,8-1,9).Qual amelhor conduta para esse caso?

  • A.

    Iniciar estatina.

  • B.

    Iniciar fenofibrato ou ciprobibrato

  • C.

    Iniciar L-tiroxina.

  • D.

    Iniciar L-tiroxina + uma estatina.

  • E.

    Apenas insistir nas medidas não-farmacológicas