Embora o estadiamento clínico ainda tenha grande importân­ cia prognóstica , estudos atuais demonstram um importante significado de alguns marcadores na avaliação do risco dessa doença, os quais têm forte implicação na sua evolução e podem ser utilizados para decisão do tipo de tratamento a ser utilizado . Entre os principais marcadores para definição desse risco, pode-se incluir: as alterações citogenéticas, o estado mutacional da IgVh, a expressão aumentada do CD38, a expressão aumentada da proteína ZAP-70 e o aumento da beta-2 microglobulina. O texto está se referindo à

  • A.

    Síndrome Mielodisplásica.

  • B.

    Leucemia Mielo-Monocítica Crônica.

  • C.

    Leucemia Mieloide Crônica

  • D.

    Leucemia Mieloide Aguda -M2 .

  • E.

    Leucemia Linfoide Crônica de células B.