Do ponto de vista da psiquiatria forense, situações como a de um esquizofrênico em franco surto, um indivíduo portador de distimia em tratamento e um alcoolista crônico ingerindo álcool compulsivamente, podem ser consideradas, no que diz respeito à capacidade de entendimento e determinação, correta e respectivamente, como:

  • A.

    semi-imputável, imputável e inimputável.

  • B.

    inimputável, semi-imputável e imputável.

  • C.

    inimputável, imputável e semi-imputável.

  • D.

    imputável, semi-imputável e inimputável.

  • E.

    semi-imputável, inimputável e imputável.