Leia, a seguir, pequenos textos acerca de diferentes metodologias de educação musical.

I Relaciona a música à natureza humana e dedica-se ao estudo da audição em seus três aspectos correlatos: físico (ou sensorial), afetivo e mental. As características de seu método estão preconizadas a partir de duas características essenciais: o conhecimento aprofundado dos princípios psicológicos da educação musical e a disposição de um material musical apropriado para o começo de uma educação sensorial das crianças.

II Somente com bases em fontes secundárias como a de associações que se encarregam de difundir, pesquisar e aplicar os princípios de suas ações na educação musical é que temos o conhecimento de seu trabalho. Desenvolveu o conceito de “Música Elemental” e adotou o modelo pentatônico como base para o aprendizado da música. Construiu um instrumental com base em instrumentos de percussão.

III Acredita na qualidade da audição, na relação equilibrada entre homem e ambiente e no estímulo à capacidade criativa, dando pouca ênfase à teoria e métodos pedagógicos musicais. Promove um despertar para o universo sonoro, direcionando a escuta dos alunos para a nova paisagem sonora da vida contemporânea. Estimula-os a desenvolverem habilidades de composição explorando, desse modo, formas alternativas de notação musical.

IV Educador musical que propôs um trabalho sistemático de educação musical baseado no movimento corporal, no uso do espaço, na habilidade de escuta e no desenvolvimento da voz cantada. Seu sistema de educação musical é conhecido como “Rythmique” e relaciona-se diretamente à educação geral, fornecendo meios para o desenvolvimento integral da pessoa por meio da música e do movimento.

Os textos acima se referem, respectivamente, aos pressupostos defendidos pelos teóricos/educadores

  • A.

    Edgar Willems, Carl Orff, Murray Schafer e Émile-Jacques Dalcroze.

  • B.

    Émile-Jacques Dalcroze, Carl Orff, Murray Schafer e Edgar Willems.

  • C.

    Edgar Willems,Murray Schafer, Carl Orff e Zoltán Kodály.

  • D.

    Zoltán Kodály, Émile-Jacques Dalcroze, Carl Orff e Edgar Willems.