“[...] o trabalho de Murray Schafer seria mais bem classificado como educação sonora do que propriamente educação musical, termo, em certa medida, comprometido com procedimentos, escolas e métodos de ensino. O que ele propõe deveria anteceder e permear o ensino de música, por promover um despertar para o universo sonoro, por meios de ações muito simples, capazes de modificar substancialmente a relação ser humano/ambiente sonoro” (FONTERRADA, Marisa Trench de O. De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação. 2. ed. São Paulo: Editora UNESP; Rio de Janeiro: Funarte, 2008. p. 196). O compositor canadense Murray Schafer é representante da educação musical contemporânea, criador da expressão “paisagem sonora”, que significa:
  • A. o conjunto das músicas produzidas em um determinado período histórico.
  • B. os sons provenientes da natureza ou de elementos naturais (água, vento, chuva etc.).
  • C. o conjunto de diferentes sons que compõem um ambiente, sejam eles de origem natural, humana, industrial ou tecnológica.
  • D. a invocação mental de paisagens visuais por meio dos sons.
  • E. o conjunto de ruídos industriais e tecnológicos, típicos dos grandes centros urbanos.